Cidades

Alegre investiga primeiro caso de suspeita de sarampo e prefeitura desmente áudio sobre surto

COMPARTILHE
873

A Secretaria de Saúde de Alegre está investigando um caso suspeito de sarampo na cidade. O órgão não deu mais detalhes de como teria ocorrido o contagio e nem a idade do paciente. Diante da suspeita, o município recebeu na última quinta-feira (15), um reforça nas doses de vacinas contra a doença, que serão distribuídas em todas as Unidades de Saúde.

Painel artístico com personalidades cachoeirenses será inaugurado nesta quarta (20)

A Prefeitura de Cachoeiro inaugura nesta quarta-feira (20), às 19h30, o mural “Trilhos da...

Confira as vagas de emprego desta terça (19) disponíveis no Sine Cachoeiro

A terça-feira (19) começa com 13 vagas de emprego no Sine de Cachoeiro de...

Morre menino de seis anos soterrado em Santa Leopoldina

O pequeno Lourenço Caus, de 6 anos, resgatado com vida após ter sua casa ...

Em esclarecimento sobre um áudio que circula nas redes sociai falando sobre um surto na cidade, a prefeitura enviou uma nota explicando que “a cidade não tem nenhum caso de sarampo confirmado. O caso citado é suspeito, novos exames foram solicitados para que não haja nenhuma dúvida, e não há risco de contágio”.

Além disso, a Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento informou que 98% da população alegrense já está vacinada contra o sarampo, e que a vacina faz parte da rotina diária de trabalho de imunização do município. “O áudio encaminhado, foi compartilhado no grupo de trabalho dos enfermeiros e coordenadores das Unidades de Saúde do município afim de orientar e mobilizar os profissionais para as ações de vacinação contra o sarampo que já estavam estabelecidas previamente no cronograma de trabalho do Centro de Imunização e Vigilância Epidemiológica de Alegre”, reforça a nota.

Continua depois da publicidade

Vacina

Serão vacinados na cidade, crianças a partir de um ano e jovens até 29 anos, que necessitarão tomar duas doses, orientados pelos profissionais de saúde dos bairros, e adultos de 30 a 49 anos, em dose única. Aqueles que já tomaram a vacina não necessitam tomar, mas é importante checar o cartão de vacinação na Unidade de Saúde mais próxima.

Grávidas e crianças de seis meses a um ano, apenas receberão a dose, caso necessitem se deslocar para áreas de risco, mas é importante ter o acompanhamento de profissionais de saúde devidamente qualificados.

Casos 

No Espírito Santo, de 74 casos suspeitos, 70 foram descartados, três estão sob investigação, e apenas um confirmado, no município de Cariacica, tornando a Grande Vitória, área de risco no contágio da doença.

As áreas de risco no Estado são: Viana, Vila Velha, Cariacica, Serra e Vitória. No Brasil, todo o Estado de São Paulo está sob alerta. Para quem vai se deslocar para os locais citados, é importante receber as orientações dos profissionais de saúde do município.

 

 

 

 

Publicidade