Esporte Nacional

Pia exalta Marta após 1ª convocação: 'Consegue tirar o melhor das outras atletas'

COMPARTILHE
12

Nova treinadora da seleção brasileira feminina de futebol, a sueca Pia Sundhage tratou de exaltar Marta, eleita seis vezes a melhor do mundo pela Fifa, em sua primeira convocação. Nesta terça-feira, em entrevista coletiva na sede da CBF, no Rio de Janeiro, onde chamou a craque e mais 22 atletas para a disputa de um torneio amistoso em São Paulo na próxima semana, comentou sobre tudo o que a atacante do Orlando Pride pode oferecer para a equipe.

Wada cobra explicações da Rússia sobre inconsistência de dados sobre doping

O escândalo de doping no esporte da Rússia parece não ter fim. A Agência...

Em semana com poucas mudanças no ranking, Tsonga volta a subir com título em casa

Em uma semana com poucas alterações no ranking da ATP por conta da realização...

No Japão, seleção feminina de vôlei se recupera e volta a vencer na Copa do Mundo

Um dia depois da derrota em cinco sets para a China, a seleção brasileira...

“Marta é uma jogadora importante. Muito importante na verdade. Mas para deixar estrelas brilharem no time eu falei com ela. Ela fala sueco, conhece o estilo sueco, a cultura sueca. Eu converso muito com ela por esse motivo. E se a gente falar da Copa, sobre algumas jogadas dela, ela consegue tirar o melhor das outras jogadoras”, afirmou a técnica.

“Jogando em Orlando eu irei assistir a uma partida e conversar com o treinador para que estejamos na mesma página. Espero que ela consiga seu melhor desempenho nas Olimpíadas. Foi eleita a melhor tantas vezes. Ela tem o coração certo para fazer o melhor dela, é muito importante para o time”, prosseguiu Pia Sundhage, já pensando no que o Brasil mostrará nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, no Japão.

Continua depois da publicidade

A contratação da sueca – para o lugar de Osvaldo Alvarez, o Vadão – foi confirmada no último dia 30 e sua apresentação aconteceu uma semana depois. Desde então, Pia Sundhage voltou à Suécia para resolver problemas pessoais e na volta ao Brasil teve tempo de assistir no estádio a duas partidas: Internacional 1 x 1 Flamengo, pelas quartas de final do Brasileiro da primeira divisão, no último sábado, e São Paulo 4 x 0 Cruzeiro, no dia seguinte, no primeiro jogo da final do Brasileiro da segunda divisão.

“Vou dedicar tempo para viajar com os times sub-20 e sub-17 quando puder. Temos jogos que terei que ir para os Estados Unidos, Noruega. Mas também é importante vê-las, é claro”, disse a técnica sobre estar in loco em vários jogos para observar jogadoras, especialmente no Brasil.

“Falando sobre quanto tempo vai levar (para conquistar título), nós temos essa equipe jogando agora. Espero que em alguns meses nós vamos nos sair muito bem nos Jogos Olímpicos, mas é só metade da resposta. Tenho técnico para sub-20, sub-17, a gente pode fazer a mesma coisa. A CBF acabou de anunciar dois técnicos e que iria dar suporte ao futebol feminino. Nós podemos ser táticos, saudável, forte, mas temos jogadoras técnicas. Por isso que adorei vir para cá. Juntos podemos fazer algo sensacional”, lembrou Pia Sundhage sobre a expectativa de títulos.

Antes da primeira convocação da sueca, a CBF anunciou as comissões técnicas das seleções de base, que estavam vagas. Jonas Urias será o treinador da seleção sub-20, tendo como auxiliar Jéssica de Lima. Na sub-17, a ex-jogadora da seleção Simone Jatobá será a treinadora e Lindsay Carvalho será a sua assistente. A ex-goleira da seleção Maravilha será a preparadora da posição da equipe.

Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade