Geral

Mina de carvão é interditada por risco de desabamento em Santa Catarina

COMPARTILHE
34
Advertisement
Advertisement

Cerca de 600 trabalhadores da Carbonífera Metropolitana S/A, responsável pela produção de 100 mil toneladas de carvão bruto por mês, estão impedidos de exercerem a atividade de extração na Mina Fontanella, em Treviso, no sul de Santa Catarina. Uma fiscalização realizada por agentes do Trabalho e técnicos da Agência Nacional de Mineração e da Fundacentro apontou uma série de irregularidades nas áreas de subsolo e superfície da mina, com o risco de desabamento.

Defesa: brasileiros em quarentena em Anápolis seguem sem sintomas de coronavírus

O Ministério da Defesa informou, na tarde deste domingo, 16, que os 58 brasileiros...

Sob chuva, foliões mantêm animação no bloco Acadêmicos do Baixo Augusta

Os dois sentidos da rua da Consolação já concentram foliões que vão acompanhar o...

Roberto Carlos diz que Bolsonaro é “bem intencionado”

O cantor e compositor Roberto Carlos disse em entrevista ao portal UOL que o presidente Jair...

A interdição é por tempo indeterminado e deve perdurar até que a empresa realize medidas para garantir segurança do local.

“Há risco tanto quanto a questão geológica, com chances de soterramentos, como a existência de equipamentos bastante deteriorados, ventilação insuficiente, inadequada”, informou o chefe do de Segurança e Saúde no Trabalho da Superintendência Regional do Trabalho em Santa Catarina, Pedro Henrique Maglioni da Cruz.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

Foram doze horas de inspeção no subsolo e seis horas na área de beneficiamento e barragens.

No subsolo, os principais problemas constatados foram o risco de colapso de pilares e consequente desabamento do maciço, além de exposição a gases tóxicos, asfixiantes (monóxido de carbono) e explosivos (metano).

Também foi flagrado o armazenamento inadequado de material explosivo, e as câmaras de refúgio e vias de emergência não estariam em condições de oferecer segurança em uma situação de emergência, o que tornaria praticamente impossível a evacuação de 450 trabalhadores que exercem atividades em subsolo.

Na superfície, na planta de beneficiamento do carvão, também foi identificada condições precárias de trabalho e problemas de falta de segurança da operação. Já na Bacia B de decantação de efluentes, classificada como de alto potencial de dano pela Agência Nacional de Mineração, a equipe verificou que não existiam as mínimas condições de estabilidade, oferecendo risco significativo de ruptura.

“A interdição é uma medida de urgência que visa tutelar e garantir o direito irrenunciável à saúde e vida, direitos estes garantidos pelo poder constituinte originário e demais normas infraconstitucionais. Além da interdição, a empresa será autuada”, advertiu.

Acidentes na mineração de Santa Catarina

O setor de mineração de carvão na região de Criciúma, no sul de Santa Catarina, representa uma das atividades com maior número de acidentes e mortes relacionados ao trabalho no Estado e, no cenário nacional, representa um dos setores da mineração com maior índice de óbitos, apresentando taxa de mortalidade superior a sete vezes quando comparada a outros setores da mineração.

“No setor, em geral, anualmente ocorrem acidentes fatais. Essa região é a principal em termos de acidentes fatais e acidentes graves no setor de mineração de carvão. Inclusive, na semana da ação fiscal ocorreu uma morte em uma mina próxima e parte dos auditores fiscais se deslocaram para acompanhar esse caso”, disse Maglioni. “Alguma medidas foram determinadas e um procedimento foi aberto para apurar essa morte.”

Na mina interditada, a última morte foi registrada em maio de 2017. Outros três óbitos aconteceram no mesmo local em 2013 e 2010.

A Carbonífera Metropolitana já ingressou com pedido de suspensão da interdição, que ainda está sob análise. O Estadão tentou contato com a empresa, que não se pronunciou até a publicação desta reportagem.

Fábio Bispo, especial para AE
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement