Economia

'Chamam de guerra fiscal, eu chamo de liberdade de reduzir impostos', diz Guedes

COMPARTILHE
6

O ministro da Economia, Paulo Guedes, minimizou nesta quinta-feira, 15, durante evento do Santander, a guerra fiscal entre os Estados. Segundo ele, como um liberal, acredita ser positivo que os Estados tenham o poder de competir entre si.

Petroleiros avaliam propostas de acordo coletivo da direção da Petrobras

Os empregados da Petrobras participam de um processo de consulta promovido pelos sindicatos para...

BB passa a oferecer taxas de acordo com prazo de financiamento imobiliário

O Banco do Brasil anunciou nesta terça-feira novas taxas para financiamento imobiliário, com taxas...

Bradesco diz que pode oferecer crédito imobiliário com IPCA, mas cita riscos

O diretor executivo e de Relações com Investidores do Bradesco, Leandro Miranda, disse que...

“Quem é liberal não fica preocupado com guerra fiscal. Chamam de guerra fiscal, eu chamo de liberdade de reduzir impostos”, disse Guedes.

Ele defendeu a proposta do governo de fazer uma unificação apenas de impostos federais sobre o consumo (IPI, PIS e Cofins), ao contrário do que preveem as demais propostas de reforma tributária que estão no Congresso Nacional, que incluem Estados e municípios.

Continua depois da publicidade

“Nós nunca tivemos a ideia de ter um imposto só”, comentou Guedes, completando: “O liberal não é um revolucionário e sim um evolucionista.”

Segundo ele, é necessário dar aos Estados a liberdade de escolher se vão querer seguir a União na unificação de impostos ou não.

“Se todo mundo quiser IVA (Imposto sobre Valor Agregado) desde a federação até os municípios, ok, se não quiserem, ok também. Não vou brigar com ninguém por isso, tem que respeitar a federação. Não tem que ficar 50 anos corrigindo nada (a PEC 45, de autoria do deputado Baleia Rossi, prevê uma transição de 50 anos para os Estados), a gente faz a nossa, quem quiser nos seguir, segue”, afirmou.

Bárbara Nascimento e Francisco Carlos de Assis
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade