Economia

Novo apresentará PL para resgatar pontos da MP da Liberdade Econômica

COMPARTILHE
13

O Partido Novo irá apresentar projeto de lei que visa proteger o patrimônio do empreendedor, como, por exemplo, em casos de falência da empresa, disse ao Broadcast Político, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, o líder da sigla, Marcel Van Hattem. Essa previsão estava no projeto de conversão da Medida Provisória de Liberdade Econômica, mas acabou ficando de fora.

Senado aprova projeto que prorroga apropriação de créditos do ICMS por Estados

O Senado aprovou um projeto que adia de 2020 para 2033 o prazo que...

Bolsas de NY fecham em baixa com dado de varejo pesando

As bolsas de Nova York fecharam em baixa nesta quarta-feira à medida que, em...

Assinada MP que pode dar desconto de até 70% em dívidas com a União

O presidente Jair Bolsonaro assinou hoje (16) a Medida Provisória (MP) do Contribuinte Legal,...

O texto-base da MP foi aprovado na terça-feira pelos deputados. O Novo tentou retomar o tema através dos destaques que estão sendo analisados nesta quarta-feira (14) pelo plenário, mas orientou pela rejeição da matéria para agilizar a votação.

“A preocupação é que passe do limite do patrimônio da empresa e passe a entrar no patrimônio do empreendedor eventual responsabilização”, disse Van Hattem. Um dos artigos prevê que a pessoa jurídica não se confunde com os seus sócios, associados, instituidores ou administradores. Outro define que a autonomia patrimonial da pessoa jurídica só pode ser desconsiderada para impedir que a sua manipulação fraudulenta cause prejuízo à aplicação da lei ou a credor.

Continua depois da publicidade

O projeto de lei também deve prever a possibilidade de sociedade limitada emitir debêntures em oferta privada – outro ponto que estava previsto no projeto de conversão da MP. A ideia é apresentar o projeto de lei ainda nesta semana.

“Nem sempre o empreendedor consegue acertar na primeira tentativa, eventualmente se o negócio dele vai mal, e ele tem um processo de falência, não podemos condenar o empreendedor para o resto de sua vida ficar pagando dívidas”, disse o deputado Alexis Fonteyne (Novo-SP).

Amanda Pupo, Lorenna Rodrigues e Camila Turtelli
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade