Agronegócio Regional

Nova Frente Parlamentar vai estimular agricultura familiar e orgânica no ES

COMPARTILHE
Arquivo Aqui Notícias/Pâmela Koppe
45

A agricultura é um dos pilares fundamentais para a economia capixaba, o setor ancorou 40,7% do Produto Interno Bruto (PIB) do ano de 2018, que registrou um aumento de 2,4%, comparado ao ano anterior, de acordo com o Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).

Iúna e Irupi serão sedes para o 1º Festival de Cafeterias da região do Caparaó

As cidades de Iúna e Irupi serão sedes para o 1º Festival de Cafeterias...

Concurso de café conilon de Cachoeiro entra na fase de degustação

Nesta semana, teve início a fase de degustação das amostras de café inscritas no...

Selita comemora 81 anos com festa para cooperados

A Cooperativa de Laticínios Selita, celebra neste sábado (26), 81 anos de trajetória. Para...

Diante da importância do setor, o deputado estadual Dary Pagung (PSB) lança nesta quarta-feira (3), a Frente Parlamentar em Defesa e Apoio à Diversificação Agrícola, Agricultura Familiar e Orgânica, no plenário Dirceu Cardoso, na Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales).

“Grande parte da produção agropecuária é de base familiar, cultivados em propriedades rurais pequenas, voltada para o abastecimento local e em feiras que comercializam os produtos orgânicos como os que vêm dos pomeranos de Santa Maria de Jetibá”, ressaltou o deputado.

Continua depois da publicidade

Com a Frente Parlamentar instalada Pagung pretende torná-la itinerante indo aos locais de produção agrícola percorrendo o território capixaba, promovendo o crescimento do setor, apoiando as legislações: comercial, tributária e sanitária. Através dela será possível estabelecer capacitação, profissionalização e a educação ligada aos segmentos da agricultura. Além disso, o deputado informou que os próximos passos da Frente são estimular as diversificações da produção agrícola.

Arquivo: Reinaldo Carvalho

“Tenho acompanhado de perto a implantação das oliveiras nas regiões de montanhas do Estado. Mais de 600 produtores estão sendo assistidos pelo Incaper. A produção de azeite extra-virgem, de baixa acidez com aroma e sabor únicos, diferentes dos que temos no mercado é uma realidade para os capixabas. E até 2030 o Espírito Santo pode ser tornar referência na produção de azeite”, detalhou Pagung.

De acordo com o Incaper mais de 23 municípios são favoráveis ao cultivo das oliveiras, e a margem de produtividade estimada pode chegar a 10 toneladas por hectares, daqui a dez anos de produção. Pela análise econômica a receita liquida anual pode chegar a R$120 mil.

Publicidade