Opinião

Cooperativismo: uma solução para a retomada do desenvolvimento do Brasil

COMPARTILHE
37

Por Evair de Melo

Artigo: Justa compensação aos estados produtores de petróleo

Por Renato Casagrande, governador do Espírito Santo O debate sobre critérios de distribuição dos royalties...

Fé renovada

Por Denise Vieira      Hoje não vou falar do passado longínquo, mas do recente. Durante a...

Populismo não é ameaça - por Gaudêncio Torquato

O populismo se inspira em antagonismos: as demandas das massas contra interesses de elites...

O Cooperativismo é mais que um conceito econômico, é uma filosofia de vida pautada na competência, integridade, na inovação e, acima de tudo, na união de seus integrantes. Com uns ajudando aos outros em prol de um objetivo em comum, o Sistema Cooperativo assumiu um papel de protagonismo e de transformação social.

Em todo o Brasil, são mais de 6,8 mil Cooperativas, 14,2 milhões de associados e aproximadamente 400 mil trabalhadores. De acordo com o Organização das Cooperativas Brasileiras no Espírito Santo (OCB-ES), temos em nosso estado cerca de 435 mil cooperados em 127 Cooperativas. Atuamos em nove áreas: agropecuária, consumo, crédito, habitação, educação, produção, trabalho, transporte e saúde. Além disso, a eficiência é uma marca registrada do setor em terras capixabas, que vem reduzindo custos e, em 2018, gerou um faturamento que passa a marca dos R$ 6 bilhões.

Continua depois da publicidade

Nessa escuridão que o país tem passado, quem conseguiu dar um passo à frente estava protegido pela força das Cooperativas. Sobrevivemos aos inúmeros fatores que tumultuaram o país nos últimos anos e seguimos gerando oportunidades ao nosso povo.

O Cooperativismo Brasileiro é o nosso instrumento de proteção e a grande ferramenta para que continue sendo protagonista é a política. Por meio dela, conseguimos vitórias maiúsculas, como a publicação da Lei Complementar 161/18, que permite os municípios abrirem contas em Cooperativas de Crédito para atividades como a manutenção da folha de pagamento de servidores e movimentação financeira. É uma lei exemplar, pois deu a chance para as prefeituras melhorarem suas gestões por meio da Metodologia Cooperativista de transparência, com a realização de prestação de contas e assembleias.

Temos várias pautas essenciais para o setor que só serão viabilizadas com a união entre o Cooperativismo e a política. São exemplos o PL 519/15, conhecido como Lei Geral das Cooperativas, que atualiza e desburocratiza as normas do setor, e o PL 8824/17, que altera a legislação para que as Cooperativas possam prestar serviços de telecomunicações.

Faço um apelo: peço para que vocês abram as portas para receber os parlamentares. Precisamos do carinho e da atenção de vocês. Se os melhores brasileiros de conteúdo, de moral, de ética, estiverem dentro do ambiente político, é certo que teremos capacidade para pautar a agenda deste País da Diversidade. Temos que ocupar esse espaço e continuarei trabalhando para garantir o nosso protagonismo e o diálogo com todos os segmentos.

Publicidade