Política Nacional

Na Bahia, Bolsonaro promete não deixar mais obras paradas no País

COMPARTILHE
Foto: Alberto Ruy/Ministério do Desenvolvimento
55
Advertisement
Advertisement

O presidente Jair Bolsonaro prometeu nesta terça-feira, 23, não deixar mais obras paradas no País, mas afirmou que não vai aplicar recursos no que considera projetos com fins eleitorais. “Obras eleitoreiras não aconteceram mais a partir do meu governo”, disse Bolsonaro durante ato de inauguração do aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista (BA).

Bolsonaro diz que avalia deixar OMS caso órgão mantenha atuação partidária

Repetindo seu colega norte-americano Donald Trump, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira, 5,...

Bolsonaro sobre atraso dados da covid-19: 'Acabou matéria no Jornal Nacional'

Questionado sobre o terceiro dia com atraso seguido na divulgação de mortos e infectados...

Pelo 3º dia seguido, ministério atrasa divulgação de dados sobre covid-19

Pelo terceiro dia consecutivo, o Ministério da Saúde irá divulgar balanço de infectados e...

Na véspera, o governo Bolsonaro anunciou um bloqueio adicional de R$ 1,4 bilhão no Orçamento e revisou a previsão de crescimento da economia de 1,6% para 0,8%. Falando a apoiadores que o aguardavam confinados numa espécie de comício do lado de fora do aeroporto, o presidente admitiu “dificuldades” da economia.

“Nosso governo não tem muito recursos. O Brasil está com dificuldades, mas o pouco que temos muito bem empregaremos”, disse Bolsonaro, usando no palanque um chapéu de vaqueiro.

Advertisement
Continua depois da publicidade

A construção do aeroporto foi realizada com recursos do governo federal e do governo do Estado. Como o presidente decidiu participar do evento, o Palácio do Planalto assumiu a organização e forneceu um número reduzido de convites ao governo baiano (100 de um total de 600 convidados), o que causou atrito com o governador Rui Costa (PT). O petista desistiu de ir à cerimônia pública e não autorizou que a Polícia Militar fosse empregada na segurança – feita, por consequência, pelo Exército, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal.

“Não é uma obra minha, nem de qualquer outro presidente ou qualquer governador. É uma obra feita com dinheiro do povo brasileiro”, disse Bolsonaro. “Lamento muito o governador não estar aqui, afinal de contas ele estaria ao lado do seu povo. Nós não temos qualquer preconceito. Não queremos dividir partidos. Não aceitamos, obviamente, o socialismo e o comunismo. Não admitimos mudar a cor da nossa bandeira. Não podemos admitir qualquer partido que queira solapar os valores familiares. Não podemos admitir quem queira deixar de lado, desrespeitar religiões. O Estado é laico, mas nós somos cristãos”, discursou o presidente, a uma plateia fechada.

Conforme o Ministério da Infraestrutura, o aeroporto será aberto para voos comerciais na quinta-feira, dia 25, e beneficiará cerca de 2,3 milhões de pessoas da região. O custo foi de R$ 105,8 milhões – sendo R$ 74,6 milhões repassados pela União. A autorização e o envio dos recursos ocorreram em governos do PT.

Felipe Frazão, enviado especial
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.