Esporte Nacional

Fluminense e Ceará empatam no Rio e aumentam jejum em jogo com gol de bicicleta

COMPARTILHE
30
Advertisement
Advertisement

Em um jogo intensamente disputado, Fluminense e Ceará só empataram, por 1 a 1, nesta segunda-feira à noite, no Maracanã, no fechamento da décima rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Pedro e Tiago Alves, de bicicleta. O VAR ainda anulou um gol de Mateus Gonçalves que decretaria a virada da equipe visitante.

Rafaela Silva é suspensa por 2 anos após ser pega no doping e vai recorrer à CAS

A Federação Internacional de Judô informou que a lutadora brasileira Rafaela Silva está suspensa...

Sob os olhares de Neymar e Mbappé em Paris, Bucks batem Hornets pela NBA

No primeiro jogo de temporada regular da história da NBA em Paris, o Milwaukee...

Em apresentação no Fluminense, Henrique se diz encantado por jogar no clube

O Fluminense apresentou nesta sexta-feira dois dos jogadores contratados pelo clube para a temporada...

Com o resultado, os times não conseguiram quebrar o jejum de vitórias. A equipe carioca não ganha há cinco jogos, enquanto os cearenses somam quatro tropeços seguidos. Até por isso, ambos estão ameaçados de rebaixamento. O Fluminense chegou aos nove pontos, na 15ª colocação, e jogou o Cruzeiro, que tem saldo de gols pior, na zona de rebaixamento. O Ceará soma 11 pontos, em 14º lugar.

O JOGO – O primeiro tempo foi muito bom. O Fluminense dominou as ações, com destaque para a grande movimentação de Paulo Henrique Ganso, tanto na armação das jogadas como na chegada da área cearense.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

Várias foram as oportunidades criadas pelo time das Laranjeiras. A primeira, logo aos seis minutos, teve início após lindo lançamento de Ganso para Caio Henrique, que teve bom desempenho nos 45 minutos iniciais. O defensor cruzou para Pedro cabecear com perigo. O colombiano Yony González teve três boas oportunidades, mas o goleiro Diogo Silva surgiu muito bem.

O Ceará jogou nos erros do Fluminense e forçou a marcação no campo do adversário para tentar quebrar o toque de bola característico do adversário. E ele veio aos 31 minutos, quando Daniel cobrou mal um escanteio. Felippe Cardoso puxou o contra-ataque e lançou João Lucas, que foi derrubado a um passo da grande área. Ricardinho bateu bem, mas Agenor fez grande defesa.

Os dois gols da primeira etapa vieram em falhas defensivas, após cobranças de escanteios. O Fluminense abriu o placar, aos 40, com Pedro. O gol foi ratificado pelo VAR, após o auxiliar marcar impedimento.

Após perder tantas chances no ataque, o Fluminense foi castigado aos 48 minutos. Confusão na área e a bola sobrou para Tiago Alves, que acertou bonita bicicleta para empatar a partida.

O segundo tempo foi ainda mais disputado. Aos oito minutos, João Pedro perdeu a bola, Galhardo fez lindo lançamento para Mateus Gonçalves, que marcou o segundo gol, na saída de Agenor. Mas o VAR flagrou Felippe Cardoso em posição irregular e o lance foi anulado, após cinco minutos.

Com o susto, o Fluminense se posicionou todo no campo do Ceará. A pressão foi muito grande. O time carioca chegou a ter quatro escanteios consecutivos. Ganso, que levou o terceiro cartão amarelo e está fora do clássico com o Vasco, no sábado, arriscou de longe e obrigou Diogo Silva a fazer boa defesa.

Fernando Diniz colocou o time ainda mais na frente ao trocar Yuri Lima por Marcos Paulo. A ofensividade abriu espaços para os contra-ataques cearenses. João Lucas, William Oliveira e Tiago Alves forçaram Agenor a fazer boas defesas.

O Fluminense não desistiu. Diogo Silva fez um milagre após cabeceio sensacional de Pedro, aos 41 minutos. Apesar dos berros de Fernando Diniz, o time seguiu na pressão, mas foi incompetente para conseguir a vitória nos dez minutos de acréscimos dados pela arbitragem.

Os times voltam a jogar no sábado. Enquanto o Fluminense pegará o Vasco, às 11 horas, em São Januário, o Ceará recebe o Palmeiras, às 19 horas, no Castelão.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 1 X 1 CEARÁ

FLUMINENSE – Agenor; Gilberto (Igor Julião), Nino, Digão e Caio Henrique; Yuri Lima (Marcos Paulo), Daniel, Ganso e João Pedro (Miguel); Pedro e Yony González. Técnico: Fernando Diniz.

CEARÁ – Diogo Silva; Samuel Xavier, Valdo, Tiago Alves e João Lucas; Fabinho, Ricardinho, William Oliveira (Fernando Sobral) e Thiago Galhardo (Felipe Baxola); Rick (Mateus Gonçalves) e Felippe Cardoso. Técnico: Enderson Moreira.

ÁRBITRO – Douglas Marques das Flores (SP).

CARTÕES AMARELOS – Fabinho, Diogo Silva, Ganso e Nino.

RENDA – R$ 650.145.00.

PÚBLICO – 21.810 pagantes (23.484 total).

LOCAL – Maracanã, no Rio (RJ).

Wilson Baldini Jr.
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement
Publicidade