Aqui nos bairros

Zumbi: uma comunidade com muitos anseios

COMPARTILHE
105

O morador do bairro Zumbi, Gilberto Lopes Elias, explica que a Prefeitura de Cachoeiro tem mantido um olhar cuidadoso com o bairro e os moradores da região, porém a comunidade necessita, ainda, de muitas obras de infraestrutura e melhorias, seja em ruas, becos, muros e até pracinhas para as crianças.

Feira Livre no Nova Brasília para ampliar a renda da agricultura familiar

Há 40 anos funcionando na praça do Ginásio de Esportes “Nelo Borelli”, no bairro...

Guarda Municipal leva projetos para maior segurança da microrregião

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Cachoeiro de Itapemirim realiza um trabalho preventivo em...

Investimentos na educação têm sido prioridade nas regiões do Zumbi, Otton Marins e Nova Brasília

Atenta às demandas e importância em oferecer uma educação de qualidade, a Secretaria de...

Gilberto relata que a comunidade aguarda por mais de 40 anos uma intercessão em áreas mais críticas do bairro, onde alguns moradores conviviam diariamente com muita lama e dificuldade de acesso a determinados locais.

“A Prefeitura tem feito muita coisa pontual para a comunidade. A pavimentação e iluminação destes becos é uma grande vitória para os moradores do Zumbi. Outra ação que foi muito comemorada é a realização da primeira parte do muro de contenção da rua Baixo Guandu, porém, ainda é necessário que aconteça o aterramento, pois está perigoso”, explica Gilberto.

Continua depois da publicidade

Outra demanda que o morador alega ser desejo antigo da comunidade é a do parquinho anexo ao Centro de Referência de Assistência Social (Cras), devido ao grande número de crianças no bairro. O presidente diz que os brinquedos já foram transportados para a área, mas aguardam uma finalização para que não fiquem sucateados.

“Tem um grande número de crianças aqui no bairro e o parquinho é um ponto importante de lazer onde as famílias se encontram e as crianças brincam entre elas. Além do entretenimento, o parquinho serve como fortalecimento de laços familiares”, finaliza.

Infraestrutura

A Secretaria Municipal de Obras, explica que, buscando uma aproximação com a população, finalizou há aproximadamente 15 dias o muro da rua Baixo Guandu, obra que teve duração de cerca de 60 dias. O muro foi construído para abrir a via que estava cedendo, e já está programado para dar continuidade na terceira etapa até contemplar toda via.

Outra obra essencial para a comunidade foi a reforma e pintura da escadaria “Nicácio Raimundo Moreira”, que liga a avenida Aristides Campos a rua Renê Nogueira. Um desejo antigo da comunidade começou a ser atendido. Dez becos do bairro foram contemplados e receberão pavimentação e toda a preparação para os serviços, como drenagem, contenção e iluminação. Quatro já estão em processo, uns finalizando e outros começando de forma gradativa.

A Prefeitura mantém projeto para a construção de escadaria, drenagem e pavimentação, sendo a primeira escada ligando as ruas José Antônio Santana X Sargento Valdimir Simões, e a segunda ligando as ruas José Antônio Santana X Edith S. Machado, em licitação. Além do muro de contenção da rua Renê Nogueira.

O bairro recebeu, também, o reforço na sinalização viária na Linha Vermelha para impedir tráfego de caminhões no bairro e marcação de área de conflito.

O comerciante Eduardo Vieira Araújo diz que há 30 anos a comunidade espera a construção do muro de contenção, aterramento e abertura da via, na rua Baixo Guandu. “A primeira parte já foi feita, mas a via está perigosa, correndo risco de algum carro ou pessoas caírem no buraco. É preciso a obra para evitar uma tragédia”, conta Eduardo.

 

Já Devair do Nascimento, morador há 60 anos, afirma que um grande desejo é a construção de uma capela mortuária no bairro. “Nós temos muito espaço aqui no bairro e a demanda é muito grande, quando temos um falecimento o corpo tem que ser velado em alguma residência, sendo que lugar não falta para ser construída uma capela por aqui”, afirma Devair.

Publicidade