Frade e a Freira

Mais de 20 bombeiros atuam em busca por escalador desaparecido há mais de 24h em Itapemirim

COMPARTILHE
1464
Advertisement
Advertisement

Sete equipes do Corpo de Bombeiros Militar, com mais de 20 bombeiros atuam nesta segunda-feira (10), nas buscas pelo escalador Bruno Vieira, 37 anos, que desapareceu após despencar de mais de 300 metros de altura, na manhã deste domingo (9), na pedra do Frade e a Freira, em Itapemirim.

Continua depois da publicidade

De acordo com a corporação, trabalham nas buscas: duas equipes especializadas em resgate em altura, uma equipe com cães policiais (K-9), e quatro equipes de resgate, além da atuação do helicóptero do Núcleo de Operações e Transportes Aéreo (Notaer).

Segundo o Corpo de Bombeiros, às 8h38 deste domingo (9), o Cobom recebeu o acionamento de resgate de dois escaladores que haviam caído durante a prática do esporte. Um dos homens, conseguiu ser resgatado pelo Notaer. Ele estava preso a um ‘paredão’ de pedra, porém, sem ferimentos graves.

Já Bruno não foi localizado, e as buscas pelo escalador duraram mais de nove horas. Na manhã desta segunda (10), o militares retomaram a procura pelo esportista.

Continua depois da publicidade

Ainda de acordo com a instituição, há grandes chances de Bruno ser encontrado sem vida, devido ter despencado de mais de 300 metros. O local é de difícil acesso, o que dificulta ainda mais  trabalho do Corpo de Bombeiros. 

Bruno é morador de Piúma e o amigo, que conseguiu ser resgatado às 14h40 de ontem, é de Guarapari. Eles estavam escalando a pedra, considerada cartão postal e muito utilizada para prática de esportes de aventura quando o incidente, ainda sem causa divulgada, aconteceu.

A equipe de busca pode ser ainda maior, segundo os bombeiros, já que militares que estejam de folga podem ter se apresentado voluntariamente para ajudar no resgate.

Advertisement
Continua depois da publicidade

O ultimo informe da corporação, às 13h50, constava que as buscas pelo homem continuavam.

 

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].