Cidades

Homofobia: professor de Castelo será indenizado em R$ 5 mil após ofensa em rede social

COMPARTILHE
6855

Um professor, de 39 anos, morador de Castelo, ganhou na Justiça o direito de ser indenizado por três homens, também moradores do município, que o ofenderam por conta de sua orientação sexual em uma rede social.

Cachoeiro: Praça de Fátima e Ponte de Ferro ganharão decoração natalina

A Praça de Fátima e a Ponte de Ferro, no centro de Cachoeiro, foram...

Vendaval e chuva forte derrubam árvores, destelham casas e provocam caos em Alegre; veja vídeo e fotos

O município de Alegre está contabilizando os prejuízos causados por um forte temporal que...

Tempo muda e pode provocar temporal e chuva de raios no ES; veja cidades sob alerta

O calor das últimas semanas deve provocar temporais em grande parte do Espírito Santo...

Na época da sentença, a homofobia ainda não havia sido criminalizada, mas o juiz entendeu que as injúrias e ofensas em uma página do Facebook caraterizavam crime contra a reputação do professor usando como motivo a orientação sexual.

Dois réus no processo foram condenados em primeira instância a pagarem R$ 2 mil cada um, já para o terceiro condenado, a Justiça estipulou o valor de R$ 1 mil a serem pagos como indenização ao requerente.

Continua depois da publicidade

Para o professor de filosofia Wagner Barbosa de Oliveira, há possibilidade de que os réus recorram em segunda instância para deixarem de pagar a multa, mas que a vitória na Justiça é a comprovação de que as leis estão sendo praticadas contra este tipo de crime.

“Embora eles possam recorrer da decisão, eu me sinto, de uma certa forma, aliviado. Que sirva de modelo para outros casos, para que as pessoas busquem seus direitos e não aceitem serem ofendidas ou diminuídas por sua cor, classe ou opção sexual”, contou.

 

Publicidade