Política Regional

Deputados voltam a cobrar reforma do SML de Cachoeiro e ampliação do quadro de servidores

COMPARTILHE
Foto: Wanderson Amorim
297

Deputados estaduais voltaram a cobrar do Governo do Estado, na reunião da Comissão de Segurança realizada na segunda-feira, a reforma do Serviço Médico Legal (SML) de Cachoeiro de Itapemirim e a ampliação do quadro de servidores, médicos e auxiliares da unidade.

Após internauta elogiar governador do RJ e criticar o do ES, Casagrande rebate: “você tem a opção de se mudar para lá”

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), anda antenado nas redes sociais. Horas...

Mais de 90% são contra a criação de cargos e gratificações no Ministério Público do ES

Enquete realizada pelo AQUINOTICIAS.COM entre a última quinta-feira (18) e ontem (21) revela que...

Assim como foi dito na greve da PM, Capitão Assumção volta a dizer que “o prato do policial está vazio”; veja o vídeo

O deputado estadual Capitão Assumção (PSL) ao utilizar, ontem (17), a tribuna na Assembleia...

O SML de Cachoeiro é responsável por fazer todos os trâmites para a liberação de vítimas de mortes violentas, como acidentes de trânsito, homicídios, suicídios e latrocínios, entre outros, e atende pelo menos 33 municípios da Região Sul.

Desde de março deste ano não há atendimento com médico legista no SML nas sextas-feiras por conta do déficit desse tipo de profissional. Sendo assim, qualquer pessoa vítima de morte violenta na região Sul acaba sendo encaminhada para o IML de Vitória, o que provoca demora nos atendimentos à população e gera reclamações.

Continua depois da publicidade

O vereador de Cachoeiro, Edison Fassarella (PV), chegou a enviar ofício ao Governo do Estado pedindo que o problema fosse solucionado. “O Serviço Médico Legal de Cachoeiro tem sofrido com a falta de médicos especialistas, o que fere o princípio legal da dignidade da pessoa humana e o princípio da continuidade do serviço público, causando graves prejuízos para a população do Sul do Estado”, disse o vereador assim que começou o problema na unidade.

Nesta semana, os deputados da Comissão de Segurança entraram em acordo para que o relatório da audiência pública realizada em Cachoeiro no último dia 30 seja encaminhado ao Ministério Público (MPES), Defensoria Pública, Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e Tribunal de Justiça (TJES) para ciência e providências cabíveis. O relatório pede reforma do SML e ampliação do quadro de servidores, médicos e auxiliares.

A Comissão é composta pelo deputado Delegado Danilo Bahiense (PSL), presidente, e coronel Alexandre Quintino (PSL), vice. Euclério Sampaio (sem partido), Capitão Assumção (PSL), Delegado Lorenzo Pazolini (sem partido), Marcelo Santos (PDT), Enivaldo dos Anjos (PSD), Dr. Emílio Mameri (PSDB) e Luciano Machado (PV) são membros efetivos.

Procurada pela reportagem, a Polícia Civil informou que tem trabalhado, conjuntamente com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), no desenvolvimento de um projeto que vai padronizar os Serviços Regionais de Polícia Técnico-Científica, o que inclui o Serviço Médico Legal de Cachoeiro de Itapemirim.

“O projeto permitirá a descentralização de alguns laboratórios que compõem a polícia técnico-científica, hoje existentes apenas na Grande Vitória, de forma que a Polícia Civil dará respostas mais rápidas à população do interior. Sobre o quadro de servidores, o governador Renato Casagrande manteve o concurso público previsto para a Corporação com  173 vagas ofertadas, sendo 15 para médico-legista e 20 para auxiliar de perícia médico-legal, com o objetivo de melhorar o efetivo e amenizar as faltas de investimento na área de segurança da gestão estadual anterior”, informou a Sesp, por meio de nota.

Publicidade