Internacional

Candidatos a posto de premiê do Reino Unido debatem sem Boris Johnson

COMPARTILHE
12

Candidatos à liderança do Partido Conservador do Reino Unido – e, consequentemente, ao cargo de premiê – acusaram neste domingo Boris Johnson, o atual líder das pesquisas na disputa, de tentar evitar escrutínio. Johnson não compareceu ao debate realizado hoje no canal de televisão Channel 4.

Nova escalada de violência em Hong Kong tem impacto na rotina da cidade

Os intensos confrontos do começo desta semana em Hong Kong tiveram forte impacto negativo...

Maduro ordena que milícias patrulhem ruas para coibir protestos

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, fez um apelo às milícias civis, na terça-feira,...

Em sessão esvaziada, senadora Jeanine Áñez se declara presidente da Bolívia

A opositora e segunda-vice-presidente do Senado da Bolívia, Jeanine Áñez, se declarou presidente do...

“Onde está Boris?”, perguntou o secretário de Relações Exteriores, Jeremy Hunt, enquanto ele e outros quatro candidatos respondiam perguntas sobre como eles conseguiriam tirar o Reino Unido da União Europeia. O secretário do Interior, Sajid Javid, disse que “como Conservadores, devemos apoiar competição e não coroação”, enfatizando que, apesar da vantagem de Johnson, uma disputa mais robusta seria mais benéfica.

Todos os candidatos no debate prometeram retirar o Reino Unido da União Europeia. A data original para a saída do bloco era 29 de março, mas o Brexit foi adiado para 31 de outubro.

Continua depois da publicidade

Hunt disse que acredita que o país deve escolher “um primeiro-ministro a quem famílias de todo o país confiem seus futuros”. “Acredito que eu sou o candidato mais confiável para nos tirar (da UE) até o fim de outubro”, disse Dominic Raab, ex-secretário do Brexit. O secretário de Meio Ambiente, Michael Gove, disse estar confiante de que pode “fazer a União Europeia mudar sua abordagem” e negociar um novo acordo. Rory Stewart, secretário de Desenvolvimento Internacional, disse que um Brexit sem acordo seria “profundamente prejudicial”.

Raab não descartou suspender o Parlamento para forçar uma saída do bloco se parlamentares tentarem bloqueá-la. Os demais candidatos discordaram da ideia.

Os 313 parlamentares do Partido Conservador irão diminuir o número de candidatos com uma série de votações esta semana, em que o último colocado é eliminado a cada rodada. Os dois últimos concorrentes passarão por uma eleição na qual poderão votar os cerca de 160 mil membros do partido em todo o país. Boris Johnson aceitou participar de um debate da BBC na terça-feira, que terá menos candidatos.

Associated Press
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade