Política Nacional

Ex-corregedor da Fazenda autorizou quebra de sigilo há dois anos, diz defesa

COMPARTILHE
11

O ex-corregedor da Secretaria de Estado da Fazenda e do Planejamento de São Paulo Marcus Vinícius Vannucchi abriu espontaneamente seu sigilo bancário e fiscal há dois anos para o Ministério Público. Ele autorizou acesso a seus dados no âmbito de um inquérito civil da Promotoria. As informações foram dadas pelos advogados Paulo Esteves e Salo Kibrit, que defendem o ex-corregedor.

Joice diz que Bolsonaro é 'simpático' à sua candidatura à Prefeitura de SP

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) afirmou nesta segunda-feira, 24, ter o apoio do...

Cabral é punido com isolamento por ter instalado seu próprio cinema na prisão

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral foi punido com isolamento pelo período de 30...

Defesa de Lula alega idade e prioridade ao pedir manutenção de julgamento no STF

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolou no início da tarde...

“Vannucchi já estava sendo investigado em inquérito civil promovido pelo próprio Ministério Público Estadual, há aproximadamente dois anos, quando concordou com o pedido de quebra de sigilo fiscal e bancário”, afirmam os advogados.

Vannucchi foi preso na quinta-feira, 6, por suspeita de cobrar propinas de fiscais investigados pela Corregedoria da Fazenda e de ter construído patrimônio de 65 imóveis com recursos de origem ilícita.

Continua depois da publicidade

Na sexta-feira, 7, promotores do Grupo de Atuação Especial de Repressão à Formação de Cartel e à Lavagem de Dinheiro e de Recuperação de Ativos (Gedec), braço do Ministério Público Estadual, e a Polícia Civil apreenderam US$ 180.302 e 1.300 euros em uma sala secreta na residência da ex-mulher de Vannucchi, Olinda, no município de Itatiba, a 73 quilômetros de São Paulo.

Olinda foi autuada em flagrante por suposta lavagem de dinheiro. A Justiça decretou sua prisão preventiva.

Na segunda-feira, 10, o juiz criminal Pedro Luiz Fernandes Nery Rafael prorrogou a prisão temporária de Vannucchi por mais cinco dias.

Segundo os advogados Paulo Esteves e Salo Kibrit, “todos os fatos agora apurados não são novos”.

“O patrimônio de Marcus Vinícius Vannucchi e de todos os citados no inquérito têm origem lícita e estão declarados perante o Fisco federal”, afirma a defesa.

Os advogados vão impetrar habeas corpus pela liberdade da ex-mulher de Vannucchi. E seguirão o mesmo caminho se a prisão do ex-corregedor for convertida em regime preventivo.

Julia Affonso, Luiz Vassallo e Fausto Macedo
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade