Economia

Hugo: governo não será problema se Estados e municípios ficarem fora da reforma

COMPARTILHE
7

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Major Vitor Hugo (PSL-GO), disse que o governo não será um obstáculo caso os parlamentares decidam que Estados e municípios devem ficar de fora da reforma da Previdência para viabilizar um acordo. “Se forem retirados Estados e municípios, não afeta economia pretendida pelo governo. É interessante que haja discussão em cada nível da federação”, afirmou, após reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Cavalcanti: governo vai reduzir estimativa para crescimento do PIB neste ano

O subsecretário de Política Fiscal da Secretaria de Política Econômica, Marco Cavalcanti, disse que...

Para representante do Brasil na FAO, desafio de Qu Dongyu são demandas de países

O representante permanente do Brasil na Organização das Nações Unidas para a Alimentação e...

Caixa está reduzindo em 98% gastos com publicidade e patrocínio, diz Guimarães

Após despesas de R$ 1,1 bilhão em 2018 com publicidade e patrocínios, o presidente...

O líder disse ainda que o governo mantém a intenção de que a reforma represente uma economia próxima a R$ 1 trilhão em dez anos e que a retirada de pontos como as mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e a aposentadoria rural também não afetam a economia pretendida. Ele também disse que a retirada da capitalização não impacta neste momento porque havia apenas uma “intenção” explicitada na proposta.

Hugo evitou fazer comentários sobre parecer que será divulgado pelo relator da reforma, Samuel Moreira (PSDB-SP). “Não tive acesso ao relatório, não quero especular”, afirmou. Ele também disse ser “prematuro” fazer contagem de votos em plenário neste momento.

Continua depois da publicidade

De acordo com Hugo, além da Previdência, foram discutidos na reunião temas como abertura de mercado e reforma tributária.

Lorenna Rodrigues e Eduardo Rodrigues
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade