Cachoeiro de Itapemirim

Produtores rurais são orientados sobre sucessão familiar no campo

COMPARTILHE
75

Nesta quarta-feira (22), a Secretaria Municipal de Agricultura e Interior (Semai) de Cachoeiro de Itapemirim, em parceria com Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), ofereceu, a produtores rurais do município, uma oficina sobre sucessão familiar na propriedade rural.

Ação gratuita do Setembro Amarelo terá corte de cabelo, orientação sobre saúde mental, maquiagem e muito mais em Cachoeiro

Orientações sobre saúde mental, corte de cabelo, exposição de artesanato, maquiagem e sessão de...

Guarda Mirim promove evento de integração no pavilhão da Ilha da Luz

A quinta-feira (5) será agitada no Pavilhão da Ilha da Luz, em Cachoeiro de...

Exames preventivos e hábitos saudáveis são temas de campanha da Unimed Sul Capixaba

Prevenção e cuidados com a saúde. Esse é o foco da campanha “Sempre É...

O objetivo foi o de orientar os participantes sobre o planejamento da sucessão, requisitos legais relacionados à posse das propriedades, além de questões de patrimônio, planejamento tributário e transferência de bens, entre outras.

A atividade foi ministrada pelo consultor e instrutor do Sebrae, Eduardo Elias Silva dos Santos, no auditório Sindicato Rural Patronal, localizado no bairro Independência.

Continua depois da publicidade

Além da oficina, os produtores terão direito a consultorias individuais em suas propriedades sobre o tema.

O secretário municipal de Agricultura e Interior, Robertson Valladão, ressalta que a sucessão familiar é uma das questões mais importantes do meio rural e está relacionada à permanência do jovem no campo.

“O debate em torno da sucessão familiar na propriedade rural é essencial para os agricultores, tendo em vista a importância de se preparar os mais jovens que assumirirão a liderança e a gestão dos negócios no futuro. Estando preparado para quando chegar o momento, o novo gestor poderá oferecer mais segurança e garantir a permanência da sua família no campo”, avalia.

A oportunidade de aprender sobre o tema agradou aos participantes. “Está sendo de extrema importância, pois nos prepara, tanto a gente, que está no comando da propriedade, quanto os nossos filhos, que nos sucederão. Penso que, se o meu pai tivesse tido a oportunidade de participar de uma oficina como essa, na época, talvez, eu não tivesse saído da propriedade. Certamente, eu teria sido preparada para geri-la. Então, eu vejo essa formação como algo essencial para eu saber como ensinar o meu filho a cuidar dos negócios da família”, disse a produtora de Alto São Vicente, Alessandra Fávero.

Publicidade