Safra ES

Produtividade do mel de abelhas sem ferrão colhido em aldeias indígenas de Aracruz supera expectativa

COMPARTILHE
Foto: Leandro Fidelis
210
Advertisement
Advertisement

As comunidades indígenas Tupinikim e Guarani de Aracruz (ES) concluíram no mês de abril o período de colheita de mel nas aldeias. O projeto de meliponicultura (atividade de criação de abelhas nativas sem ferrão) é uma das atividades do Programa de Sustentabilidade Tupinikim e Guarani no Espírito Santo (PSTG), desenvolvido pela Suzano em parceria com o Cedagro – Centro de Desenvolvimento do Agronegócio e a Kambôas Socioambiental, que atende 1.385 famílias. Destas, cerca de 60 são participantes do programa de criação de abelhas sem ferrão e 45 realizaram, nesta última safra, a colheita do mel Tupyguá – marca sob a qual o produto é comercializado.

Continua depois da publicidade

Na safra deste ano, encerrada em abril, foram colhidos 460 quilos de mel, superando a expectativa inicial que previa cerca de 360 quilos. O resultado pode ser atribuído ao aumento da produtividade que, neste ano, foi de 2,3 quilos por colônia (caixa de abelhas), contra 1,8 quilo por colônia nos últimos anos. Contribuíram para esse desempenho as condições ambientais favoráveis e o manejo, com a seleção das colônias consideradas mais fortes, segundo explica Jerônimo Villas-Bôas, coordenador de Meliponicultura do PSTG…
Continue lendo em Safra ES

Advertisement
Continua depois da publicidade

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.