Política Regional

Plano de cargos dos servidores de Cachoeiro ainda sem previsão de votação na Câmara

COMPARTILHE
264

Ainda não tem data prevista a votação de nenhum dos nove projetos de lei que criam novos planos de cargos para os servidores municipais e promovem outras alterações na carreira do funcionalismo. Isso é o que garante o presidente da Câmara de Cachoeiro, presidente Alexon Soares (PROS). “São matérias que precisam de muito estudo e discussão”, diz ele.

Ângelo assume como presidente interino e suspende contratos na Câmara de Guaçuí

O vereador Ângelo Moreira (PSDB) assumiu, de forma interina, a presidência da Câmara de...

População de Iúna pede harmonia entre Câmara e Prefeitura na aprovação de projetos

A relação entre a Prefeitura de Iúna e a Câmara tem passado por atritos...

Vidigal é membro de comissão externa que vai acompanhar ações do Ministério da Educação

O deputado federal Sérgio Vidigal (PDT-ES) foi designado membro da Comissão Externa, que vai...

Os projetos foram entregues à Câmara na sessão da última terça-feira (30) e serão lidos hoje (7) pela Mesa Diretora. Após a leitura, serão encaminhados para a Procuradoria da Casa, que precisará avaliar as bases legais, doutrinárias e jurisprudenciais de cada projeto, e emitir um parecer jurídico sobre cada um.

Em seguida, será a vez de a Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Câmara estudar os projetos e emitir seus pareceres, além de apresentar emendas para alterar os pontos que considerar necessários. Somente após todo este trâmite, os projetos poderão começar a ser discutidos pelos vereadores em plenário, e seguir para avaliação das demais comissões permanentes da Câmara.

Continua depois da publicidade

Alexon acredita que levará pelo menos um mês para que alguns dos projetos comecem a ser votados, sendo que outros certamente irão permanecer muito mais tempo na casa, até irem a plenário. Segundo ele, nos próximos dias será formada uma comissão com representantes de servidores de vários órgãos e carreiras para que, juntamente com os vereadores, possam debater as alterações propostas pelo Poder Executivo.

“Este é um processo demorado, já que temos nove projetos complexos, que mexem diretamente com a vida de três mil famílias. Ao receber os projetos, a Câmara anunciou que seria cuidadosa e transparente, e a sociedade pode estar certa de que este compromisso será cumprido”, afirmou o presidente.

Publicidade