Cidades

Médicos e ex-gestores são detidos por irregularidades fiscais na Santa Casa de Guaçuí

COMPARTILHE
18117

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério público, com apoio das polícias Militar e Civil, deflagrou no início da manhã desta terça-feira (7), uma operação que mira em irregularidades fiscais na Santa Casa de Guaçuí.

Sala do Empreendedor de Cachoeiro vai ao bairro Aquidaban

A unidade móvel da Sala do Empreendedor, da prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim, encerrá...

Confira a previsão do tempo em Cachoeiro e região neste domingo (18)

A previsão do tempo para o domingo (18) será de temperaturas quente em grande...

Assista a edição deste sábado (17) do programa “Top Show” pelo AQUINOTICIAS.COM

O programa "Top Show", do apresentador Parraro Scherrer, deste sábado (17) está no ar....

As investigações apontaram, inicialmente, desvio de dinheiro, irregularidades em contratos e adulteração na carga horária de médicos plantonistas.

Até o momento, seis pessoas ligadas ao hospital, entre médicos e ex-gestores, foram detidas e tiveram o mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça do município, cumpridos nesta manhã.

Continua depois da publicidade

Um vereador é citado nas investigações por participação nas irregularidades. A reportagem tentou falar com o parlamentar para comentar o caso, mas não teve retorno.

Divulgação

Computadores, celulares e documentos foram apreendidos pelos agentes, que agora, darão seguimento às investigações. O Ministério Público não revelou detalhes, já que a operação ainda acontece no município. Além do hospital, o grupo de atuação cumpriu mandados de busca e apreensão nas residências dos suspeitos.

Em nota, o hospital comentou a operação:

“Em virtude das notícias veiculadas na imprensa sobre a operação ocorrida na manhã desta terça-feira (07), no município de Guaçuí, a Santa Casa de Misericórdia vem a público esclarecer os seguintes pontos:

Ao longo dos 67 anos de história, a Santa Casa de Misericórdia de Guaçuí presa pela humanização e acolhimento do paciente, tendo em seu quadro de funcionários técnicos, enfermeiros, assistentes sociais, fisioterapeutas e médicos extremamente capacitados;

A operação ocorrida na manhã de hoje é uma ação do Ministério Público Estadual e corre em segredo de Justiça;

A Santa Casa informa que está colaborando com a investigação e é a maior interessada em encontrar soluções para o impasse;

Informamos à população que a prestação de serviços em nada será prejudicada mantendo todas os seus atendimentos (consultas, exames, entre outros) serão mandos normalmente; Estamos à disposição para quaisquer informações adicionais”.

 

Publicidade