Agronegócio Regional

Inovações sobre o café conilon são debatidas em Conceição do Castelo

COMPARTILHE
80
Advertisement
Advertisement

Com objetivo de levar inovações, informações e tecnologias aos produtores de café, o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), juntamente com a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, realizou o dia do campo de café Conilon em Conceição do Castelo. O evento reuniu cerca de 100 participantes, a maioria produtores rurais do município, e ocorreu na propriedade do Senhor Osvair Guarnier, na comunidade de Ribeirão de Santa Tereza. A palestra foi ministrada em três estações.

Sicoob ES tem expectativa de liberar R$ 200 milhões para produtores de café

O Sicoob ES vai liberar R$ 200 milhões em crédito rural com recursos provenientes...

Casagrande anuncia diferimento do ICMS nas importações de milho para produtores capixabas

O Governo do Estado anunciou, nesta quarta-feira (3), a concessão do diferimento do ICMS...

Saiba como o modo de coar o café pode estar prejudicando sua saúde

Os primeiros pés de café foram plantados no Brasil em 1727 vindos da Guiana...

A primeira estação tratou sobre a colheita e pós- colheita: Café Conilon de qualidade, com o extensionista do Incaper Tássio da Silva de Souza. “O município de Conceição do Castelo é contemplado com um clima favorável a produção de cafés de sabores únicos. Eventos como este incentiva e promove o desenvolvimento da cafeicultura orientando o produtor a aplicação de práticas que lhe permitam sucesso na produção”, disse o extensionista.

A segunda estação foi sobre identificação e controle de nematoides na cultura do café Conilon e foi ministrada pelo pesquisador do Incaper, Inobert de Melo Lima.

Advertisement
Continua depois da publicidade

“O público presente foi ativo e participativo, demonstrando interesse em visitar áreas contaminadas para treinar o reconhecimento dos sintomas. Esse tipo de ação promovida pelo Incaper e Prefeitura se faz necessário para garantir a sustentabilidade da cafeicultura do município. Considera-se a prevenção e o melhor investimento que se faz no manejo de nematoides, pois uma vez introduzido no solo, esse patógeno jamais será eliminado e o seu manejo acrescentará um custo minimo de R$ 700,00/ha/ano”, explicou Inobert de Melo.

A terceira e última estação foi ministrada pelo extensionista Cleber Cássio Ferreira que falou sobre o manejo e conservação do solo para a cultura do café, abordando práticas para a melhoria da qualidade e fertilidade do solo, controle de erosão, adubação verde, matéria orgânica no solo e cobertura morta.

“O foco do evento foi orientar os agricultores produtores de café Conilon, e eventos como estes são muito importantes para trazer tecnologias e conhecimentos aos agricultores”, acrescentou Cleber que também é coordenador do ELDR de Conceição do Castelo.

Advertisement

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.