Agronegócio Regional

Inovações sobre o café conilon são debatidas em Conceição do Castelo

COMPARTILHE
38

Com objetivo de levar inovações, informações e tecnologias aos produtores de café, o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), juntamente com a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, realizou o dia do campo de café Conilon em Conceição do Castelo. O evento reuniu cerca de 100 participantes, a maioria produtores rurais do município, e ocorreu na propriedade do Senhor Osvair Guarnier, na comunidade de Ribeirão de Santa Tereza. A palestra foi ministrada em três estações.

Produtores de Muniz Freire conhecem propriedade modelo em cafés de qualidade em Brejetuba

Cerca de 40 cafeicultores de Muniz Freire realizaram uma visita técnica na propriedade do...

O nosso café de cada dia é referência em qualidade e fonte de renda para o ES

Não há como negar, o café é parte da família brasileira. Presente desde as...

Dia do Café: o queridinho do Brasil também é sinônimo de saúde

No dia 24 de maio, é comemorado o Dia Nacional do Café, e para...

A primeira estação tratou sobre a colheita e pós- colheita: Café Conilon de qualidade, com o extensionista do Incaper Tássio da Silva de Souza. “O município de Conceição do Castelo é contemplado com um clima favorável a produção de cafés de sabores únicos. Eventos como este incentiva e promove o desenvolvimento da cafeicultura orientando o produtor a aplicação de práticas que lhe permitam sucesso na produção”, disse o extensionista.

A segunda estação foi sobre identificação e controle de nematoides na cultura do café Conilon e foi ministrada pelo pesquisador do Incaper, Inobert de Melo Lima.

Continua depois da publicidade

“O público presente foi ativo e participativo, demonstrando interesse em visitar áreas contaminadas para treinar o reconhecimento dos sintomas. Esse tipo de ação promovida pelo Incaper e Prefeitura se faz necessário para garantir a sustentabilidade da cafeicultura do município. Considera-se a prevenção e o melhor investimento que se faz no manejo de nematoides, pois uma vez introduzido no solo, esse patógeno jamais será eliminado e o seu manejo acrescentará um custo minimo de R$ 700,00/ha/ano”, explicou Inobert de Melo.

A terceira e última estação foi ministrada pelo extensionista Cleber Cássio Ferreira que falou sobre o manejo e conservação do solo para a cultura do café, abordando práticas para a melhoria da qualidade e fertilidade do solo, controle de erosão, adubação verde, matéria orgânica no solo e cobertura morta.

“O foco do evento foi orientar os agricultores produtores de café Conilon, e eventos como estes são muito importantes para trazer tecnologias e conhecimentos aos agricultores”, acrescentou Cleber que também é coordenador do ELDR de Conceição do Castelo.

Publicidade