Espírito Santo

Governo do ES lança Conselho de Desenvolvimento da Região Central Sul nesta quinta(16)

COMPARTILHE
196
Advertisement
Advertisement

Como parte das atividades do Plano Regional de Desenvolvimento, será instalado, nesta quinta-feira (16), o Conselho de Desenvolvimento da Microrregião Central Sul. Este é o primeiro conselho que será implantado, num total de nove. O evento será realizado, a partir das 9 horas, no auditório do Sesi/Senai, em Cachoeiro de Itapemirim.

Continua depois da publicidade

Dentre os municípios contemplados pelos conselhos estão: Apiacá, Atílio Vivácqua, Cachoeiro de Itapemirim, Castelo, Jerônimo Monteiro, Mimoso do Sul, Muqui e Vargem Alta. Posteriormente serão instalados os conselhos das microrregiões central serrana, sudoeste serrana, litoral sul, Caparaó, Rio Doce, centro oeste, nordeste e noroeste. Na Grande Vitória, as ações serão realizadas pelo Conselho Metropolitano de Desenvolvimento da Grande Vitória (Comdevit), que reúne os municípios da Região Metropolitana.

O Plano Regional de Desenvolvimento foi lançado pelo Governo do Estado no dia 10 de abril, também em Cachoeiro de Itapemirim. O coordenador executivo do Plano, o subsecretário Paulo Menegueli, explica que agora o objetivo dos conselhos é criar um ambiente de articulação, integração de interesses das microrregiões, a partir das vocações, desafios e oportunidades identificadas para cada área. E, dessa forma, buscar o desenvolvimento regional integrado de forma equilibrada e sustentável.

“O diálogo com as instituições e os diferentes segmentos sociais, além da promoção do desenvolvimento regional são premissas do governo. Desta forma, com a implantação dos conselhos, vamos ouvir as demandas de cada microrregião do Estado, a partir das quais será possível executar ações que garantam o desenvolvimento de forma equilibrada e sustentável”, explica Menegueli.

Continua depois da publicidade

O Plano de Desenvolvimento Regional conta com a gestão conjunta da Secretaria de Estado de Desenvolvimento (Sedes), de Economia e Planejamento (SEP) e do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).

Terão cadeiras no Conselho Regional as prefeituras, os representantes do Poder Legislativo, do Ministério Público Estadual, do setor produtivo, das entidades locais e das organizações da sociedade civil. “O sucesso deste plano depende do empoderamento de todos os envolvidos. Precisamos aproveitar as potencialidades e vocações de cada cidade, dos grupos e entidades que hoje já atuam em prol do crescimento local”, ressalta o subsecretário Paulo Meneguelli.

A política de desenvolvimento regional terá como diretriz o equilíbrio do desenvolvimento em todo Estado, buscando potencializar os arranjos produtivos existentes e gerar novas oportunidades. A ação de governo se orientará pela busca do equilíbrio e contemplará ações bem estruturadas, focadas na busca de investidores capazes de consolidar ou adensar cadeias produtivas já existentes.

Advertisement
Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.