Economia

Dia da Indústria: a importância do setor que movimenta a economia capixaba

COMPARTILHE
141

O Espírito Santo é um dos estados do Brasil que mais se desenvolvem. E a indústria faz parte desse crescimento. Presente no dia a dia dos capixabas, do tradicional cafezinho ao mais moderno maquinário, a indústria transforma vidas, gera empregos e traz progresso para o Estado.

Câmara rejeita MP que destina R$ 3,5 bi à Eletrobras

Depois de mais de quatro horas de deliberação, o plenário da Câmara rejeitou a...

Caixa: recálculo da prestação de contratos imobiliários pelo IPCA será mensal

O vice-presidente da Habitação da Caixa Econômica Federal, Jair Mahl, esclareceu que o...

MRV: Nova modalidade de crédito imobiliário da Caixa beneficia diversificação

Em comunicado ao mercado, a MRV afirma que a nova modalidade de crédito apresentada...

A indústria é o setor que mais gera riqueza para o país. A cada real produzido por ela, são gerados R$ 2,32 para a economia brasileira como um todo. Para se ter uma ideia, a agricultura gera R$ 1,67 e, o setor de serviços, R$ 1,51 a cada real produzido, de acordo com cálculos da Confederação Nacional da Indústria (CNI). A indústria brasileira responde por 55% das exportações do país, 66% dos investimentos privados em pesquisas e desenvolvimento e 30% da arrecadação de tributos federais.

“O Espírito Santo é um Estado fortemente industrializado, visto que abriga cerca de 18 mil indústrias, que geram aproximadamente 180 mil empregos, pagando os melhores salários em todos os níveis de formação”, lembra o presidente da Findes, Leo de Castro, em celebração ao Dia da Indústria, comemorado neste sábado (25).

Continua depois da publicidade

É a indústria que mais designa recursos para pesquisa e desenvolvimento no setor privado (66%). Nesse sentido, a Findes liderou iniciativas como o Instituto Senai de Tecnologia, o programa Inovação na Indústria Capixaba (Inovic), a participação na Mobilização Capixaba pela Inovação e, em breve, a inauguração do FindesLAB.

 

Dia da Indústria

O dia 25 de maio foi escolhido para celebrar o Dia da Indústria em homenagem ao empresário e um dos fundadores da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), Roberto Simonsen. Na década de 1930, ele desempenhou papel fundamental para a consolidação do parque industrial brasileiro. Enquanto o mundo mergulhava na Segunda Guerra Mundial, no período de 1938 a 1945, com a ajuda de Simonsen o Brasil começou a fabricar produtos que até então tinham de ser importados da Europa e da América do Norte.

Publicidade