Cachoeiro de Itapemirim

Conheça a história de Ediane que venceu o câncer e se tornou mãe

COMPARTILHE
808

A vida nem sempre segue o fluxo desejado. Em algumas ocasiões, somos surpreendidos com seus reveses. Contudo, força de vontade para vencer e contar com apoio de pessoas que se importam faz a diferença para sobreviver todas as situações adversas e se tornar um vencedor.

Assista a edição deste sábado (15) do programa “Top Show” pelo AQUINOTICIAS.COM

O programa "Top Show", do apresentador Parraro Scherrer, deste sábado (15) está no ar....

Dez projetos são aprovados em edital de apoio a eventos esportivos

A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semesp) de Cachoeiro de Itapemirim divulgou o...

Participantes da Corrida de São Pedro terão dois dias para retirada de kits

Está definido o local para retirada dos kits para a 41ª Corrida de São...

Esse é o resumo exato da história da paciente Ediane Vidal de Oliveira, 32 anos. Em 2012, recebeu o diagnóstico de Leucemia Melóide Aguda. Por conta disso, passou por um extenso, complexo e doloroso processo de tratamento, chegando a ficar em estado de elevado risco sob cuidados no CTI. Além da quimioterapia, a paciente foi assistida de perto pelo setor de Hematologia do HECI Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim, nas pessoas dos Doutores André Sena e Elany Silva, que deram atenção e cuidados necessários.

Além disso, Ediane Vidal de Oliveira, recebeu a atenção e cuidado de toda a equipe do Banco de Sangue que realizou um total de 147 transfusões, entre hemácias e plaquetas. Destaca-se também que a paciente contou com a boa vontade dos doadores que sangue que, talvez sem nem imaginar, contribuíram para esse tratamento.

Continua depois da publicidade

Agora, em 2019, já curada, Ediane Vidal de Oliveira, recebeu outro atendimento no HECI. Mas dessa vez, o motivo é para muita comemoração. Pouco antes do Dia das Mães, a paciente deu a luz ao seu filho Gabriel.

A equipe de Hematologia e Banco de Sangue do HECI comemora muito essa vitória pois se sente parte dela. Daí, ressalta-se a importância da força de vontade dos pacientes em querer vencer os diagnósticos, por mais dolorosos que sejam, e dos doadores de sangue, que fazem toda a diferença e ajudam a salvar vidas.

Publicidade