Política Regional

Câmara de Guaçuí faz audiência para esclarecer as taxas da tarifa social na conta de luz

COMPARTILHE
479

A Câmara Municipal de Guaçuí realizou na tarde de ontem uma audiência pública com o gerente da EDP, Marcos Aurélio Costa, para esclarecer dúvidas sobre as taxas do programa “Tarifa Social”, volta à pessoas que necessitam de um apoio financeiro na conta de energia.

Ângelo assume como presidente interino e suspende contratos na Câmara de Guaçuí

O vereador Ângelo Moreira (PSDB) assumiu, de forma interina, a presidência da Câmara de...

População de Iúna pede harmonia entre Câmara e Prefeitura na aprovação de projetos

A relação entre a Prefeitura de Iúna e a Câmara tem passado por atritos...

Vidigal é membro de comissão externa que vai acompanhar ações do Ministério da Educação

O deputado federal Sérgio Vidigal (PDT-ES) foi designado membro da Comissão Externa, que vai...

O presidente da Câmara, Laudelino Alves, o “Laudinho” (PP), e o vereador Wulllisses Augusto, o “Licinho” (PSDB), presidiram a sessão com a finalidade de encontrar um caminho para levar para os moradores uma comunicação direta e clara em defesa do consumidor.

Segundo o gerente da EDP, Marcos Aurélio, aproximadamente 15 mil clientes perderam o benefício no ano de 2019. Ao todo, cerca de 80 mil clientes no Espírito Santo são benificiário do programa.

Continua depois da publicidade

“Existem três critérios para que as famílias façam parte dele: família inscrita no Cadastro Único, com renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo por pessoa; quem receba o Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC); família inscrita no Cadastro Único com renda mensal de até três salários mínimos, que tenha portador de doença ou deficiência cujo tratamento, procedimento médico ou terapêutico requeira o uso continuado de aparelhos, equipamentos ou instrumentos que, para o seu funcionamento, demandem o consumo de energia elétrica”, explica Aurélio.

O percentual do desconto é de 65% para o consumo de até 30 kWh; para o consumo entre 31 kWh e 100 kWh é de 40%; e para o consumo entre 101 kWh e 220 kWh é de 10%. Caso o consumo ultrapasse 220 kWh, a quantidade excedente será paga em tarifa com valor comum.

“Muitas famílias não conhecem o programa Tarifa Social. Muitas outras não possuem informações ou tem dúvidas sobre ele. Para que a população possa estar cada vez mais informada, preparamos a audiência junto a EDP. Os interessados devem procurar o Cras, fazer cadastro ou atualização. Os dados são enviados ao Ministério da Cidadania, antes de receberem a aprovação do Tarifa Social”, explica o presidente da Câmara.

Tarifa Social

O tarifa social é uma taxa de desconto aplicada à fatura de energia (gás e luz) que ajuda as familias mais carenciadas a poderem usufruir deste bem essencial. A tarifa social resulta num desconto de 33,8% sobre a fatura de eletricidade e 31,2% de desconto sobre a fatura de gás natural, face às tarifas que foram aprovadas para 2019, pela ERSE.

 

 

Publicidade