Internacional

Trump alfineta Japão por balança comercial na chegada ao país asiático

COMPARTILHE
10

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, alfinetou o Japão pelo desequilíbrio na balança comercial em meio ao pontapé inicial da sua visita de Estado ao país asiático neste sábado que foi feita sob medida para os seus caprichos e ego.

Porta-voz de Melania trabalhará para Trump

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou nesta terça-feira, 25, Stephanie Grisham como sua...

EUA enviam mais 100 crianças para centro de detenção

O Congresso americano aprovou na noite desta terça-feira, 25, um pacote de emergência de...

Plano de paz de Trump prevê até turismo na Faixa de Gaza

Em meio a grande ceticismo, a administração Trump começou a discutir nesta terça-feira, 25,...

Falando em uma recepção com dezenas de líderes de negócios japoneses e americanos na residência do embaixador dos EUA em Tóquio pouco tempo depois da sua chegada ao país, Trump disse que os EUA e o Japão estão “trabalhando duro” na negociação de um novo acordo comercial bilateral que ele afirmou que beneficiaria ambos os países.

“Eu diria que o Japão teve uma vantagem substancial por muitos, muitos anos, mas tudo bem”, comentou Trump ao grupo. “Talvez seja por isso que vocês gostam tanto de mim.”

Continua depois da publicidade

As afirmativas enfatizaram a dinâmica competitivas de uma visita de Estado desenhada para mostrar os profundos laços entre os EUA e o Japão e a amizade estreita entre Trump e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, mesmo com tensões elevadas.

Abe preparou o tapete vermelho para Trump como parte de uma contínua ofensiva de charme, dando a ele a honra de ser o primeiro chefe de Estado convidado a se encontrar com o imperador Naruhito desde que ele ascendeu ao trono em 1º de maio. Trump também jogará golfe com Abe e terá a chance de entregar uma “Copa Trump” em um campeonato de sumô no domingo.

Ao passo que se espera que a visita seja largamente cerimonial, também envolve valores altos. Trump está ameaçando o Japão com tarifas sobre automóveis e autopeças potencialmente desvastadoras e sugeriu que irá adiante com as tarifas se o representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, não conseguir arrancar concessões do Japão e da União Europeia.

Trump havia previsto que um acordo comercial nipo-americano poderia ser finalizado durante sua viagem. Mas isso é altamente improvável dado que os dois lados ainda estão sondando os parâmetros do que eles querem negociar.

Associated Press
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade