Política Regional

Vereadores de Cachoeiro apoiam mobilização política por agroturismo

COMPARTILHE
266

O empresário Paulo Henrique Thiengo esteve na terça-feira na Câmara de Cachoeiro, a convite do vereador Higner Mansur (PSB), para falar sobre o potencial do distrito de São Vicente para o agroturismo. Thiengo, que possui fortes laços familiares com a localidade, acredita que os vereadores devem se articular para levar investimentos municipais e estaduais para o distrito, que, segundo ele, pode se transformar em “uma nova Venda Nova”.

Após denúncias de direcionamento de verba para empresas, Assembleia Legislativa quer ouvir prefeito de Itapemirim

A Comissão de Cidadania da Assembleia Legislativa deve convidar o prefeito Thiago Peçanha para...

TCE vai realizar encontro de capacitação para prefeitos, secretários e vereadores em Alegre

O Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCE) vai iniciar na próxima segunda-feira, dia...

Kennedy: TCE rejeita recurso e determina que Reginaldo Quinta devolva R$ 293 mil aos cofres públicos

O Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCE) rejeitou recurso do ex-prefeito de Presidente...

“Vemos os cachoeirenses buscando lazer e diversão em municípios vizinhos quando, com pouco investimento, poderíamos promover o agroturismo aqui mesmo e manter esses recursos em nossa terra”, afirmou o empresário, lembrando que, indiretamente, a venda de produtos agropecuários ajudaria a fomentar pelo menos outros 20 tipos de oportunidades de negócio na localidade rural, que já possui entre os seus atrativos naturais a Pedra da Penha.

Segundo Mansur, o pronunciamento de Thiengo na Câmara reforçou algo que os vereadores já sabem. “É preciso que estejamos atentos para a beleza e a pobreza do nosso interior”, disse aos colegas vereadores, que se propuseram a dar encaminhamento à solicitação do empresário, promovendo reuniões em breve. Deputados estaduais, representantes do Governo Estadual, da Prefeitura e de instituições fomentadoras, como o Sebrae, serão convidados a visitar a comunidade e debater sobre o tema.

Continua depois da publicidade

Thiengo destacou ainda que, além dos benefícios econômicos, o agroturismo provocaria uma importante mudança social:  a manutenção dos jovens no campo, junto a seus familiares.

“Hoje, não vemos ninguém com menos de 40 anos trabalhando nas lavouras”, lamentou, acrescentando que atividades como circuitos de esportes radicais, pousadas, lojas comerciais, oficinas e até um Museu da Roça poderiam surgir em decorrência da presença dos turistas.

Publicidade