Cidades

Médicos da Santa Casa de Guaçuí têm trabalhos aprovados em Congresso Brasileiro de Cirurgia

COMPARTILHE
Divulgação
1162

Os médicos da Santa Casa da Misericórdia em Guaçuí, Jehovah Guimarães Tavares e Paulo César Antunes Filho, embarcam rumo a capital brasileira no final deste mês para realizarem apresentação de dois trabalhos no 33º Congresso Brasileiro de Cirurgia que acontecerá entre os dias 1 a 4 de maio, no Centro Internacional de Convenções do Brasil, em Brasília.

Ifes Cachoeiro tem a 2ª melhor nota no Enem 2018 entre os institutos federais do país

O Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) em Cachoeiro de Itapemirim obteve a melhor...

Emprego: Sine de Cachoeiro oferta 13 vagas nesta quarta (19)

O Sine de Cachoeiro de Itapemirim esta com 13 vagas de emprego em aberto...

Vias interditadas em Cachoeiro para confecção de tapetes de Corpus Christ

De acordo com a Secretaria Municipal de Segurança e Trânsito, em pelo menos dois...

Os trabalhos foram desenvolvidos depois deles realizarem 70 cirurgias com o método da tecnologia de vídeo. Dois casos viraram alvo do estudo que foram aprovados e serão apresentados no congresso.

As cirurgias de vídeo estão inovando procedimentos cirúrgicos na medicina. O médico cirurgião Jehovah Guimarães, 32 anos, que trabalha há cinco anos na Santa Casa de Guaçuí, possui experiência em videolaparoscopia e tem percebido um avanço significativo na área médica com realização destas cirurgias de vídeo, que estão disponíveis no hospital da cidade.

Continua depois da publicidade

Jehovah conta que tem se dedicado a analisar o avanço da tecnologia na área médica e o benefício destas cirurgias para os pacientes em seus trabalhos científicos.

“Enviamos dois trabalhos para o congresso brasileiro e ambos foram aceitos. Um deles fala sobre esplenectomia por videolaparoscopia. As pessoas devem perguntar o que é isso? basicamente é a retirada do baço através de vídeo. Paciente que tem um tumor de baço é submetido a cirurgia de esplenectomia para retirada do baço por videolaparoscopia. Um desses procedimentos, que realizei em Guaçuí, vou apresentar no congresso”, explicou o médio cirurgião.

O médico ainda explica que antes, para realizar a cirurgia de retirada da vesícula, era preciso realizar abertura de vários portais no paciente, os desdobramentos da cirurgia causavam inúmeros transtornos e severas limitações no período pós-operatório. Atualmente não é mais necessário fazer várias aberturas no paciente na hora da operação, este é o segundo trabalho do médico.

“Outro trabalho que irei apresentar é a colecistectomia por single port. Novamente eu explico o que é isso. Trata-se da retirada da vesícula por videolaparoscopia, porém é por um único portal, ao invés de abrir quatro acessos para retirada da vesícula. A vantagem é uma cirurgia menos traumática, é uma cirurgia mais estética, e a recuperação é mais rápida. É uma cirurgia nova, pouca gente faz. Aqui em Guaçuí temos quase 70 casos de pacientes que realizaram este procedimento feito por minha pessoa. Estou fazendo mestrado na Santa Casa de Belo Horizonte e minha tese é falando da colecistectomia por single port, comparando com a colecistectomia por vídeo com abertura de quatro portais”, disse o profissional.

O médico Paulo César Antunes Filho é coautor dos dois trabalhos que foram aprovados no congresso. Ele também é funcionário da Santa Casa de Guaçuí. “Estou bastante ansioso para apresentar os resultados onde relacionamos dois casos interessantes de cirurgias que fizemos. Esse avanço na tecnologia tem sido muito positivo para nós médicos e principalmente para nossos pacientes que passam por certos procedimentos sem tantas complicações depois que fazem as cirurgias”, contou o médico.

Publicidade