Economia

Ofensiva da Rede pode ser ato anticompetitivo perante fintechs, diz Abipag

COMPARTILHE
22

O presidente da Associação Brasileira de Instituições de Pagamentos (Abipag), Augusto Lins, avalia a ofensiva da Rede, do Itaú Unibanco, como um “ato anticompetitivo com o objetivo de destruir as fintechs e inibir a competição” no mercado de maquininhas. Em nota à imprensa, divulgada na noite de ontem, 18, ele, que também é diretor comercial da novata Stone, uma das mais impactadas na bolsa após o anúncio da concorrente, classifica a iniciativa da número dois do setor como uma “propaganda duvidosa”.

Operadora de turismo Thomas Cook, do Reino Unido, encerra operações

LA operadora britânica de turismo Thomas Cook entrou em colapso nas primeiras horas desta...

Senador Heinze leva cobranças de produtores rurais para Bolsonaro

Além de colaborar com o discurso que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) planeja para...

Reforma de tributos pode gerar 300 mil vagas por ano

Considerado complexo, burocrático e ultrapassado, o sistema tributário brasileiro poderia gerar ganhos bilionários para...

Para Lins, o fato de a Rede vincular a tarifa zerada de antecipação ao cliente que recebe seus pagamentos no Itaú representa “uma venda casada e uma política de preços predatórios”. “Ao invés de competir com as fintechs e insurgentes melhorando seus produtos e o serviço oferecido aos clientes, a estratégia do Itaú, com a Rede, é de usar seu poder econômico de forma abusiva para inibir a competição e restaurar o status de monopólio”, avalia o presidente da Abipag.

Ele diz não acreditar que “atitudes anticompetitivas” irão prosperar no Brasil no cenário atual. Lembra que os “reguladores vêm claramente adotando políticas de estímulo à transparência e à concorrência para que o mercado se desenvolva e novos entrantes tenham possibilidade de inovar, com benefício direto aos consumidores”.

Continua depois da publicidade

Lins afirma ainda que a Associação tomou conhecimento junto a clientes de que a oferta da Rede, anunciada para lojistas com domicílio bancário no Itaú e que fature menos de R$ 30 milhões por ano, é válida apenas para os que possuem um tipo específico de contrato, o plano Flex.

Ontem, a Rede informou, em resposta ao Broadcast, que está convicta de que a “medida beneficia milhões de clientes ao isentá-los de uma taxa que impacta de maneira relevante o pequeno e médio negócio, além de posicionar o mercado brasileiro em um patamar mais próximo das práticas internacionais”. A empresa se compromete ainda a não alterar os demais preços praticados nem oferecer qualquer tipo de subsídio para compensar a taxa zerada no serviço de antecipação.

A Abipag é formada por novas entrantes do mercado de meio de pagamentos eletrônicos. Dentre seus associados, estão, principalmente fintechs do setor de pagamentos como Stone, a sueca iZettle, First Data, GlobalPayments, Sum up dentre outras.

Aline Bronzati
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade