Economia

CCJ da Câmara aprova relatório da PEC do Orçamento Impositivo

COMPARTILHE
15

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou nesta segunda-feira a proposta que aumenta os gastos obrigatórios do governo, a chamada PEC do Orçamento impositivo, em votação simbólica. Ela será analisada agora por uma comissão especial antes de seguir para votação em plenário.

Odebrecht quer preservar fatia na Braskem de execução

A Odebrecht fundamentou a tese na petição de recuperação judicial de que o melhor...

Porta-voz: Bolsonaro não tem ainda data da demissão do presidente dos Correios

O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, afirmou nesta segunda-feira, 17, ...

Petição da Odebrecht indica que todo o grupo pode recorrer à Justiça futuramente

A Odebrecht indicou no pedido de recuperação judicial, protocolado nesta segunda-feira, 17, que dada...

A PEC era o segundo item da pauta da comissão, mas um requerimento de inversão apresentado pelo PT foi aprovado, inclusive com apoio do PSL e da liderança do governo. Apenas o PSDB e o Novo foram contrários à votação do Orçamento impositivo. A proposta passou na frente da reforma da Previdência, que terá sua discussão iniciada nesta terça (16).

Desde a semana passada, porém, os partidos do chamado “Centrão” passaram a articular o adiamento do debate, enquanto o governo tentava justamente antecipar a votação na CCJ. Os parlamentares da oposição também viram o apoio à PEC do Orçamento como estratégia para protelar a discussão da Previdência.

Continua depois da publicidade

A proposta já foi aprovada pela Câmara, mas sofreu modificações no Senado e, por isso, precisa ser novamente analisada pelos deputados. O texto determina como de pagamento obrigatório emendas parlamentares de bancada. Essas emendas são decididas por deputados e senadores, que fazem indicações em conjunto de investimentos na região deles, em áreas como saúde, educação e saneamento. A proposta, na prática, engessa ainda mais o Orçamento.

Mariana Haubert
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade