Geral

Jaguatirica volta à natureza após sobreviver a tiro e atropelamento no interior

COMPARTILHE
18

Os veterinários do Zoológico Municipal de Bauru, interior de São Paulo, tiveram uma surpresa quando iniciaram o tratamento de uma jaguatirica ferida, após ser atropelada numa rodovia da região.

TJ-MG suspende mais de 50 mil ações relacionadas ao rompimento em Mariana

Aconteceu na tarde na tarde desta segunda-feira, 22, no Tribunal de Justiça de Minas...

Demolições na Muzema começarão nesta quarta-feira

A prefeitura do Rio começará nesta quarta-feira, dia 24, a demolição de dois prédios...

Justiça Militar condena cinco oficiais do Exército por peculato

A Justiça Militar condenou cinco oficiais do Exército e dois empresários por crime de...

Além dos ferimentos recentes ocasionados pelo atropelamento, o felino ameaçado de extinção tinha um projétil de arma de fogo alojado na patela direita. Como o local estava cicatrizado, eles concluíram que a jaguatirica já havia sobrevivido a um ataque anterior, provavelmente de caçadores. “É um caso raro de dupla sobrevivência, esperamos que daqui para a frente ela possa viver em paz e se reproduzir”, disse o diretor do zoo, Astélio Ferreira de Moura. O animal foi devolvido à natureza, na última quarta-feira, 10.

O felino, um exemplar macho adulto, foi encontrado na rodovia João Baptista Cabral Rennó (SP-225), no final de março, com ferimentos na cabeça e coxa direita, característicos de atropelamento. Resgatado pela equipe ambiental da Concessionária Auto Raposo Tavares (Cart), o animal foi levado para o zoo de Bauru, debilitado e com quadro de desidratação. Em duas semanas de cuidados, a jaguatirica já estava ativa e pronta para ser reintroduzida em seu ambiente. Foi durante os exames que os veterinários localizaram a bala alojada no corpo. O projétil, do tipo balote usado em arma de caça, foi extraído com sucesso.

Continua depois da publicidade

Conforme a bióloga Fernanda Abra, da Via Fauna, empresa que mantém parceria com a Cart, a jaguatirica foi possivelmente alvo de caça predatória, uma das principais causas do declínio da população na natureza. O felino é listado como vulnerável no Livro Vermelho do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) de 2018, que trata de animais ameaçados de extinção. Reintegrada ao seu ambiente em fase reprodutiva, a jaguatirica pode contribuir com a procriação da espécie.

A soltura da jaguatirica, a 100 km de Bauru, em área de mata determinada pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente, foi acompanhada pela equipe da Cart, além de veterinários e biólogos do zoológico. A concessionária mantém parceria com o zoo de Bauru para encaminhamento e tratamento de animais encontrados feridos em rodovias, na área da concessão. Não demorou para que o felino desaparecesse em meio à vegetação. “Quando um animal duplamente ferido, como esse, se recupera e tem a chance de retornar à natureza, isso deve ser comemorado. Vida longa a essa jaguatirica”, disse Fernanda.

José Maria Tomazela
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade