Agronegócio Regional

Cachoeiro quer expandir venda de produtos agroindustriais no ES

COMPARTILHE
74

A Secretaria de Agricultura e Interior de Cachoeiro de Itapemirim (Semai) iniciou processo de adesão do município ao Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar de Pequeno Porte (Susaf-ES). O principal objetivo é possibilitar que as agroindústrias locais comercializem seus produtos de origem animal em outras cidades capixabas. Hoje, a venda só pode ser feita dentro do território cachoeirense.

Aplicativo de esportes da prefeitura de Cachoeiro já pode ser baixado

Na noite de quinta-feira (23), vários grupos de esportes de Cachoeiro e convidados participaram...

Tiro de Guerra de Guaçuí comemora o Dia da Infantaria

Na manhã desta sexta-feira (24), o Tiro de Guerra (TG) 01-013, de Guaçuí, realizou...

Escolas podem agendar visitas ao Museu de Ciência e Tecnologia de Cachoeiro

Instituições de ensino de Cachoeiro e região podem agendar visitas de grupos de estudantes...

Para isso, a Semai terá que tornar o Serviço de Inspeção Municipal (SIM) equivalente ao Serviço de Inspeção Agroindustrial de Pequeno Porte (Siapp), do estado, harmonizando os procedimentos de registro, inspeção e fiscalização das agroindústrias.

O primeiro passo foi dado nesta semana, com uma auditoria prévia do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) no SIM de Cachoeiro, que funciona no bairro Independência. Nesta quarta-feira (13), a vistoria teve como foco a parte documental.

Continua depois da publicidade

“Essa primeira visita da equipe do Idaf tem a finalidade de indicar o que precisamos adequar no nosso sistema de inspeção para garantir a equivalência ao sistema estadual. À medida que formos promovendo essas adaptações, novas auditorias serão realizadas, até que se possa efetivar a adesão ao Susaf-ES”, explica o secretário municipal de Agricultura e Interior, Robertson Valladão.

A partir da adesão, os produtos inspecionados pelo SIM ganharão, também, automaticamente, o selo do sistema estadual, podendo ser comercializados em qualquer parte do Espírito Santo.

“Isso significa a expansão do mercado consumidor para produtos das nossas agroindústrias, o que incentiva o desenvolvimento desse setor e, logo, a geração de trabalho e renda para famílias do campo. Temos casos de empreendimentos rurais localizados muito perto do limite com outros municípios que, hoje, não podem vender, nessas cidades, o que produzem. Isso muda com o selo do Susaf-ES, que também agrega valor ao produto”, destaca Valladão.

O secretário ressalta, ainda, os benefícios para os consumidores. “As adequações no sistema de inspeção municipal vão levar ao aperfeiçoamento do controle de qualidade desses produtos agroindustriais, garantindo a oferta de alimentos de origem animal ainda mais saudáveis e seguros para a população”, pontua.

Atualmente, de acordo com o Idaf, apenas três municípios capixabas estão enquadrados no Susaf-ES: Venda Nova do Imigrante, Domingos Martins e Santa Maria de Jetibá.

Publicidade