Segurança

Bandidos roubam trilhos de ferrovia centenária em Mimoso do Sul

COMPARTILHE
Foto: Roberto Barbosa
1228

Um crime à história de Mimoso do Sul. Usando maçaricos, criminosos estão provocando estragos na estrada de ferro centenária que passa pelo município. Segundo levantamentos feitos por moradores da região, até o momento os bandidos já levaram cerca de 1,5 km de trilhos.

Militares resgatam cão ferido que havia caído no rio Veado em Guaçuí; veja vídeo

Um pedido de ajuda, um pouco diferente, na tarde deste domingo (23), comoveu policiais...

Idosa morre após ser atropelada na Jones dos Santos Neves em Cachoeiro

Uma idosa, de 76 anos, morreu na noite deste domingo (23), após ser atropelada...

Homem é preso por abusar sexualmente de duas meninas em Conceição do Castelo

Um homem foi preso pela Polícia Militar na tarde deste sábado (22), após abusar...

De acordo com o comerciante André Mendes Frederico, colaborador ONG Amigos do Trem, com sede em Cataguases-MG, a estimativa é que o prejuízo seja de pelo menos R$ 500 mil, sem contar o valor histórico do material roubado. Os furtos estão ocorrendo em três pontos da ferrovia, nos kms 401, 399 e 398 da linha férrea, trechos situados entre a localidade de Inhaúma e o distrito de Dona América, no interior de Mimoso.

Os criminosos aproveitam o fato do local ser isolado e retiram os trilhos usando maçaricos e colocam as peças em um caminhão. Além de trilhos são levados chapa e prego, só deixando os dormentes para trás. “Algumas vezes essas pessoas chegam ao local com uniformes e se passam por funcionários da empresa, dizendo que estão a trabalho da firma e enganam os moradores”, alertou André.

Continua depois da publicidade

Também há casos de roubos em Atílio Vivácqua e na localidade de Cobiça, em Cachoeiro de Itapemirim. “É uma pena, pois isso dificulta ainda mais o projeto que temos de implantar na região um trecho turístico da ferrovia, com locomotiva a vapor”, reclamou.

O trecho ferroviário foi instalado na região em 1886 pela antiga ferrovia Leopoldina Railway, com o objetivo de ligar o Espírito Santo ao Rio de Janeiro. Atualmente é administrada pela empresa VLI, no entanto, está desativada.

O delegado de Mimoso do Sul, Rômulo de Carvalho Neto, informou que está investigando o caso juntamente com o Departamento Especializado de Investigações Criminais (Deic), mas ressaltou que não pode passar mais informações para não atrapalhar os trabalhos.

*Com informações Mimoso News

Fotos: Roberto Barbosa

 

Publicidade