Cidades

"Agradeço imensamente a Deus e oração de todos", diz Jane Cherubim durante alta de hospital

COMPARTILHE
15520

A vendedora Jane Cherubim, de 36 anos, gravou um vídeo agradecendo as orações pela sua recuperação. Espancada e desfigurada pelo namorado Jonas Amaral, 34, no último dia 4, Jane aparece ainda cheia de hematomas e com o rosto bastante inchado. Ela está ao lado do irmão Salvador Cherobin da Silva agradecendo pelo apoio e cuidados recebidos durante os seis dias de internação na Santa Casa de Carangola, em Minas Gerais. (Assista o vídeo no final da matéria).

Oito vagas de emprego disponíveis no Sine de Cachoeiro nesta terça (21)

A agência do Sine de Cachoeiro está com oito vagas de emprego em aberto...

Guaçuí é o município mais transparente da região do Caparaó

O Índice de Transparência Passiva (ITP-e) das prefeituras e câmaras municipais capixabas melhorou em...

Veja como fica o tempo nesta terça-feira (21) no Sul do ES

Uma massa de ar seco deixa a terça-feira (21) com predomínio de sol. Não...

“Muito obrigada a todos. Estou indo embora e agradeço imensamente a Deus e às orações de todos vocês”, diz Jane, emocionada. No vídeo, gravado no dia da alta, o irmão de Jane agradece, ainda, a toda equipe médica que atuou no atendimento à irmã.

O crime

Jane Cherubim da Silva foi brutalmente agredida e abandonada seminua às margens de uma rodovia de Pedra Menina, zona rural de Dores do Rio Preto, na madrugada da última segunda-feira (4). O agressor é o namorado da vítima, Jonas Amaral, de 34 anos, que está foragido.

Continua depois da publicidade

Jane Cherubin da Silva estava trabalhando em uma choperia em Pedra Menina junto ao companheiro, quando por volta das 3h, fechou o estabelecimento e seguia para casa, em Espera Feliz, município mineiro onde o casal reside.

Cleiton Cherobin da Silva, que é gerente do local onde Jane e o companheiro trabalhavam, teve um mau pressentimento e ligou para a irmã. Quem atendeu foi Jonas, ele contou que a mulher já estaria em casa e que os dois haviam se desentendido.

Desconfiado, Cleiton chamou outro irmão da vítima, Salvador Cherobin, e acionaram o delegado de plantão. Eles encontraram a mulher desacordada às margens da rodovia, muito ferida e com o rosto desfigurado.

“Foi chocante, achei minha irmã praticamente morta, muito ensanguentada, uma situação muito difícil”, afirmou Salvador.

 

Publicidade