Esporte Nacional

Correção: Santos fica no 0 a 0 com o Red Bull e garante vaga nas semifinais

COMPARTILHE
9

A nota enviada anteriormente continha um erro no primeiro parágrafo. O Santos se classificou às semifinais do Campeonato Paulista, não do Brasileiro. Segue a versão corrigida:

Com Jean Mota eleito craque, Corinthians e Santos dominam a seleção do Paulistão

O Corinthians e o Santos dominaram a festa de premiação do Campeonato Paulista. O...

Renan anuncia convocação de mais quatro jogadores para seleção de vôlei

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) anunciou nesta segunda-feira que o técnico Renan Dal...

São-paulino Gonzalo Carneiro é suspenso preventivamente por doping

O atacante são-paulino Gonzalo Carneiro foi suspenso provisoriamente após testar positivo em exame antidoping....

O Santos garantiu vaga nas semifinais do Campeonato Paulista sem grandes sustos. Nesta terça-feira, o time alvinegro visitou o Red Bull Brasil no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, e segurou um empate sem gols que o beneficiava, após o triunfo por 2 a 0 na ida, no Pacaembu.

Ao contrário do que aconteceu em boa parte da temporada, o Santos teve novamente um desempenho apenas burocrático nesta terça, mas suficiente para lhe garantir a primeira vaga nas semifinais. O time agora espera seu adversário, que só será conhecido após o fechamento das quartas de finais, nesta quarta-feira.

Continua depois da publicidade

Para seguir vivo na disputa do título, o Santos precisou superar a equipe de melhor campanha da primeira fase, o Red Bull, grande surpresa da competição mas que não manteve o nível nas quartas. Esta, aliás, será a décima semifinal de Paulista do time alvinegro nas últimas 11 temporadas.

Apesar do jogo morno, o Santos começou a pleno vapor e não demorou para levar perigo. Logo com um minuto, Eduardo Sasha foi lançado e aproveitou cochilo da defesa para ficar sozinho na área, mas parou em Júlio César. O goleiro da casa ainda precisou trabalhar em duas oportunidades seguidas, aos sete e aos nove, em tentativas de Carlos Sánchez e Diego Pituca.

Aos poucos, o Red Bull encaixou a marcação na defesa e diminuiu o ímpeto santista. Os visitantes até mantinham a posse, rondavam a área, mas já não criavam tanto. Enquanto isso, os donos da casa buscavam o contra-ataque e abusavam dos lançamentos longos, sem sucesso.

Sem muita criatividade, o Red Bull só assustaria pela primeira vez em chute de longe, aos 27. Aderlan tentou e jogou rente à trave. A resposta do Santos, porém, foi mais perigosa. Sánchez cruzou e Pituca cabeceou cruzado, para grande defesa de Júlio César.

O jogo ficou aberto por um momento, e o Red Bull teve outro grande momento logo na sequência. Roberson avançou com liberdade pela direita e rolou para Deivid, que furou praticamente com o gol vazio.

Mas parou nisso. Rapidamente, o ritmo mais lento voltou a tomar conta do confronto. A entrada de Rodrygo até deixou o Santos mais insinuante, mas não o suficiente para pressionar o adversário.

O segundo tempo foi de poucas oportunidades. Na melhor do Red Bull Brasil, Osman aproveitou erro de Felipe Jonatan e arriscou de fora da área, no travessão. A resposta santista foi com Rodrygo, após belo lançamento de Sánchez. Mesmo sozinho, o atacante jogou para longe.

FICHA TÉCNICA:

RED BULL BRASIL 0 X 0 SANTOS

RED BULL BRASIL – Júlio César; Aderlan, Léo Ortiz, Ligger e Rafael Carioca (Pio); Jobson (Everton), Uillian Correia e Ytalo; Deivid, Roberson (Bruno Tubarão) e Osman. Técnico: Antônio Carlos Zago.

SANTOS – Vanderlei; Victor Ferraz, Aguilar, Gustavo Henrique (Luiz Felipe) e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca, Carlos Sánchez e Jean Mota; Eduardo Sasha (Kaio Jorge) e Copete (Rodrygo). Técnico: Jorge Sampaoli.

ÁRBITRO – Leandro Bizzio Marinho.

CARTÕES AMARELOS – Jobson, Osman, Ytalo, Ligger (Red Bull Brasil); Eduardo Sasha (Santos).

RENDA – R$ 395.430,00.

PÚBLICO – 8.621 pagantes (9.396 torcedores).

LOCAL – Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).

Gabriel Melloni
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade