Economia

Mourão diz que não há mais como sustentar pagamento do BPC como está agora

COMPARTILHE
22

Enquanto líderes no Congresso defendem retirar da reforma da Previdência as mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BPC), o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou, em palestra a empresários na capital paulista nesta terça-feira, 26, que é impossível sustentar o benefício nas regras atuais.

Fundo credor Castlelake quer ficar com Atvos

Um dos fundos credores da Atvos, o americano Castlelake, estuda proposta para tentar salvar...

Até operadora em Angola está à venda

A estratégia da Oi é levantar entre R$ 6,5 bilhões e R$ 7,5 bilhões...

Oi prepara saída de recuperação judicial, mas continuará mais fraca do que rivais

A Oi anunciou na última terça-feira, 16, seu novo plano estratégico, considerado um passo...

“Temos que olhar isso, não há mais como sustentar isso aí”, declarou Mourão, lembrando que o pagamento do BPC foi regulamentado para ser pago a idosos a partir de 70 anos e que a idade foi diminuindo para 67 e depois para 65. Para o vice-presidente, a atual regra incentiva pessoas a não contribuírem por saberem que vão receber um salário mínimo a partir desse período da vida.

Salário mínimo

Continua depois da publicidade

Além de defender mudanças no BPC, Hamilton Mourão declarou que é necessário “lidar com aquilo que chamamos de vacas sagradas”, fazendo uma crítica à regra de reajustar o salário mínimo pela inflação e o crescimento do PIB – legislação que precisará ser revista pelo governo de Jair Bolsonaro. Para o vice, essas “vacas sagradas “são até hoje responsáveis por muitos dos nossos problemas” porque o salário não seria, na opinião dele, realmente “mínimo”.

Daniel Weterman e Pedro Venceslau
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade