Economia

Correção: GM diz que fará 'anúncio importante' com Doria no próxima terça-feira

COMPARTILHE
19

ATT: GM FARÁ “ANÚNCIO IMPORTANTE” COM DORIA NO PRÓXIMA TERÇA, NO PALÁCIO DOS BANDEIRANTES

Marinho: Guedes avalia como devolver projeto de capitalização à Previdência

O secretário da Previdência e do Trabalho, Rogério Marinho, disse nesta quinta-feira, 18, que...

Impacto com reforma da Previdência é de R$ 933,5 bi em dez anos, diz Marinho

O secretário de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, afirmou nesta...

Abono do PIS/Pasep começa a ser pago na próxima quinta-feira (25)

O pagamento do abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) e do Patrimônio...

Att, Srs. Assinantes,

Na nota enviada anteriormente havia uma incorreção. O plano da GM de investir R$ 10 bilhões no Estado vai até 2024, e não 2014, como constou. Segue a nota corrigida.

Continua depois da publicidade

A General Motors (GM) distribuiu nota à imprensa na tarde desta quinta-feira, 14, na qual afirma que fará um “anúncio importante” na próxima terça-feira, dia 19, ao lado do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), na sede do governo estadual, o Palácio dos Bandeirantes.

A expectativa é que a montadora anuncie o plano de investir R$ 10 bilhões no Estado entre 2020 e 2024. O evento contará com a presença do vice-presidente executivo e presidente da GM Americas, Barry Engle, e do presidente da GM América do Sul, Carlos Zarlenga.

O montante será anunciado 11 dias depois de o governo do Estado ter divulgado um programa de incentivos fiscais à indústria de veículos. O programa prevê desconto de até 25% no ICMS para montadoras que apresentarem um plano de investir pelo menos R$ 1 bilhão no Estado e gerarem no mínimo 400 empregos.

Para chegar ao desconto máximo oferecido pelo governo, as montadoras terão de investir pelo menos R$ 10 bilhões, exatamente o mesmo valor que se espera para o anúncio da GM. A montadora tem duas fábricas no Estado, uma em São Caetano do Sul e outra em São José dos Campos.

Nos bastidores do setor, executivos afirmam que o programa de incentivos do governo do Estado, embora na teoria tenha sido anunciado para toda a indústria de veículos, na prática foi desenhado para atender às demandas da GM.

A montadora, em janeiro deste ano, ameaçou deixar de produzir no Brasil caso não voltasse a ter lucro em 2019. Para tentar reduzir custos, passou a atuar em várias frentes, em negociações com o governo estadual, dos municípios, com sindicatos, concessionárias e fornecedores.

André Ítalo Rocha
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade