Cidades

Vereador quer criar farmácia para animais em Cachoeiro

COMPARTILHE
795
Advertisement
Advertisement

Está tramitando na Câmara de Cachoeiro de Itapemirim o Projeto de Lei Nº 10/2019, de autoria do vereador Paulo Sérgio de Almeida, o “Paulinho Careca” (PRP), que pretende criar o programa “FarmaPet”, para fornecer medicamentos gratuitos para animais da cidade.

Continua depois da publicidade

De acordo com a proposta, o programa “FarmaPet” visa coletar, recondicionar, armazenar e distribuir medicamentos veterinários e humanos, provenientes de doações de pessoas físicas ou jurídicas; apreensões realizadas por órgãos da Administração Pública; aquisições diretas com a utilização de recursos pecuniários doados; e termo de ajuste de conduta, TAC judicial.

A previsão é que a distribuição dos medicamentos coletados sejam feitas diretamente pelo “FarmaPet”, por meio da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ). Para ter direito aos remédios será necessário um cadastro prévio.

Um dos parágrafos do projeto de lei diz que antes da distribuição dos medicamentos coletados será necessária uma verificação de qualidade e validação atestada por profissionais legalmente habilitados.

Continua depois da publicidade

“O Projeto de Lei ‘FarmaPet’, tem por objetivo, em virtude do aumento de animais de estimação existentes em Cachoeiro, proporcionar o tratamento, bem como sanar a necessidade de animais machucados e resgatados das ruas que estão amparados pela UVZ, abrigos, protetores ou ONGs, além dos animais que estão sob o cuidado de famílias com baixa renda. Queremos arrecadar medicamentos veterinários e humanos úteis para recuperação e tratamento de cães e gatos resgatados das ruas da cidade e de famílias de baixa renda, coibindo o descarte de medicamentos que possuem tempo hábil para serem consumidos”, justifica Paulinho Careca, autor da proposta.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: [email protected].