Espírito Santo

Embaixador de Luxemburgo é recebido no Palácio Anchieta durante visita ao Espírito Santo

COMPARTILHE
Foto: Ademir Ribeiro/Secom
111

Em visita ao Espírito Santo, o embaixador do Grão-Ducado de Luxemburgo, Carlo Krieger, foi recebido pelo governador Renato Casagrande no Palácio Anchieta. A agenda de três dias no Estado será preenchida com reuniões, visita a empresas e à Vila de Luxemburgo, em Santa Leopoldina. A comitiva é formada pelo adido Econômico na Embaixada de Luxemburgo, Felipe Diniz, e pelo cônsul honorário de Luxemburgo em Minas Gerais e Espírito Santo, Paulo Henrique Vasconcelos.

Concurso da Polícia Civil no ES com última semana de inscrição

Resta apenas uma semana para o encerramento das inscrições para o concurso para o...

ES alcança maior cobertura do país em primeira semana de vacinação contra gripe

Após uma semana da Campanha Nacional de Vacinação Contra Influenza, um total de 89.058...

Espírito Santo em estado de alerta para tempestades de raios e chuva intensa

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) emitiu alerta nesta quarta-feira (17), sobre temporais e...

O governador destacou potencialidades e semelhanças entre o Espírito Santo e Luxemburgo e frisou que o Estado está aberto à futuras parcerias que contribuam para o desenvolvimento sustentável, sobretudo, na área de tecnologia:

“Luxemburgo tem muitas semelhanças com o Espírito Santo. Ambos são pequenos, porém são referências em organização e prestação do serviço público. Nós queremos avançar no desenvolvimento tecnológico, transformar o Estado o mais digital possível e construir um ambiente apropriado para a integração com instituições brasileiras e internacionais. Queremos avançar, dar um salto quantitativo e qualitativo na prestação dos serviços públicos. Podemos e queremos ser uma grande plataforma de logística para o Brasil e o mundo. O Espírito Santo é o Estado mais aberto e internacionalizado do país”, afirmou Casagrande.

Continua depois da publicidade

A visita, a primeira de uma representação do país ao Estado, tem como finalidade estreitar os laços com o Estado e apresentar oportunidades de negócios. “Instalamos a Embaixada no Brasil há pouco mais de um ano, por isso a visita. Desejamos estreitar os laços com o Espírito Santo, pelo qual temos grande apreço, e que recebeu um importante movimento migratório de Luxemburgo. Também é nosso objetivo avaliar oportunidades de parcerias econômicas e culturais”, declarou Carlo Krieger.

O secretário de Desenvolvimento, Heber Resende, avaliou como positiva a aproximação do Espírito Santo com Luxemburgo. “Não podemos ignorar que, em 2015, Luxemburgo foi o terceiro maior investidor no Brasil. É um país que representa a porta de entrada para produtos brasileiros em outros mercados europeus e acesso a centros decisórios importantes”, argumenta.

Além do secretário de Desenvolvimento Heber Resende, acompanharam a visita o subsecretário de Gestão Administrativa da Secretaria de Cultura, Pedro Sobrino Porto Virgulino, e o prefeito de Santa Leopoldina, Vavá Coutinho.

Após o encontro no Palácio, o embaixador Carlo Krieger partiu em visita ao município de Santa Leopoldina, onde concentrou-se a imigração de Luxemburgo no Espírito Santo, acompanhado de sua comitiva e do subsecretário de Desenvolvimento, Paulo Menegueli.

Sobre Luxemburgo

Luxemburgo é um país europeu com participação na colonização capixaba, notadamente na região de Santa Leopoldina, datada do final do século XIX e início do século XX. País de economia estável e ambiente favorável para os negócios, apresenta o mais elevado rendimento per capita da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

O país mantém um sistema tributário em que os rendimentos provenientes do estrangeiro são reduzidos, graças aos tratados em matéria de dupla tributação, inclusive com o Brasil. Embora modesto, o comércio bilateral tem experimentado rápido crescimento.

Membro fundador da União Europeia, é o maior centro financeiro da Europa e o segundo maior do mundo. É líder para fundos de investimento e banca privada, bem como um centro atrativo para empresas buscando expandir seus negócios na zona do Euro.

O país é amplamente utilizado na incorporação de empresas com transações transfronteiras, cuja abordagem progressiva e adaptativa em relação à legislação fiscal, o transforma em país benéfico para a incorporação de uma empresa internacional.

As relações diplomáticas entre Brasil e Luxemburgo foram estabelecidas em 1911. Apesar de possuir território e população pouco expressivos, a parceria com Luxemburgo é significativa para o Brasil – tanto por seu papel de relevo na articulação de posições no âmbito da União Europeia como pela presença de importante comunidade lusófona (cerca de 16% da população luxemburguesa é de origem portuguesa).

Publicidade