Economia

Procuradoria deve cobrar mais de R$ 2 bi da JBS para ressarcir BNDES

COMPARTILHE
18

O procurador Ivan Marx, do Ministério Público Federal (MPF) em Brasília, trabalha na denúncia criminal contra alvos da operação Bullish e mapeou um dano superior a R$ 2 bilhões causados pela JBS ao Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES).

China tem amplos instrumentos para lidar com flutuações no câmbio, diz PBoC

A China tem instrumentos amplos e experiência acumulada para lidar com flutuações no mercado...

Acordo garante liberação de dados da Receita para auditores do TCU

A equipe econômica e o Tribunal de Contas da União (TCU) selaram acordo para...

Acordo garante liberação de dados da Receita para auditores do TCU

A equipe econômica e o Tribunal de Contas da União (TCU) selaram acordo para...

Deflagrada em maio de 2017, a Bullish mirou supostas irregularidades em aportes de mais de R$ 8 bilhões do banco Público na empresa do grupo J&F, cujos principais acionistas são os irmãos Wesley e Joesley Batista.

Enquanto a denúncia criminal deve ter como alvo os irmãos Batista, os ex-ministros Guido Mantega e Antônio Palocci e funcionários do banco, uma ação civil vai cobrar o dano superior a R$ 2 bilhões da empresa do setor de alimentos e proteína animal. A informação foi antecipada pelo jornal O Globo e confirmada pelo jornal “O Estado de S. Paulo”.

Continua depois da publicidade

O grupo J&F assinou um acordo de leniência com a Procuradoria da República em Brasília, mas o procurador Marx não participou do acordo.

Pelo pacto, a empresa já teria se comprometido a pagar cerca de R$ 1,7 bilhão, mas negou ter corrompido funcionários e ter sido beneficiada por decisões internas. Atualmente, o acordo está sendo renegociado e os procuradores envolvidos aguardam o Supremo Tribunal Federal decidir se irá rescindir os acordos de colaboração dos executivos da empresa.

Fabio Serapião
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade