Geral

Vale ratifica proposta de TAP e pagamentos para famílias de Brumadinho

COMPARTILHE
18

A Vale informa que ratificou, em reunião ocorrida nesta segunda-feira, 18, a proposta de Termo de Acordo Preliminar (TAP) que inclui, entre outras medidas, o pagamento extraordinário para as pessoas que residiam ou possuíam atividade produtiva na Zona de Autossalvamento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), bem como nas comunidades do Parque da Cachoeira.

Roubos caem no Estado em abril; capital tem alta nos homicídios

Caiu a quantidade de roubos registrada em cidades do Estado de São Paulo ao...

São Paulo deve ter dia mais frio do ano neste fim de semana

A cidade de São Paulo tem previsão para as temperaturas mais baixas do ano...

Geleira na Patagônia chilena se rompe com aquecimento nos Andes

Um campo de gelo com 12 mil quilômetros quadrados rompeu-se em dois pedaços na...

O pagamento contempla as parcelas cumulativas de R$ 5 mil por núcleo familiar, a serem pagos em parcela única; R$ 12 mil por adulto, em 12 parcelas mensais; R$ 3,6 mil por dependente residente no mesmo endereço, também em 12 parcelas mensais; e, ainda, uma cesta básica do Diiese por núcleo familiar, mensalmente, por 12 meses; tudo sem prejuízo ou compensação com as indenizações futuras, a serem avaliadas individualmente.

O acordo prevê também o reembolso ou custeio direto das despesas extraordinárias do Estado de Minas Gerais, seus órgãos de atuação direta e sua administração indireta, inclusive mediante o custeio das despesas de transporte, alojamento e alimentação dos servidores envolvidos nos trabalhos de resgate e demais ações emergenciais.

Continua depois da publicidade

Também prevê ratificação das diversas obrigações já assumidas pela Vale perante as autoridades públicas e junto às comunidades atingidas, tais como a disponibilização de moradia, assistência social e psicológica; o fornecimento de água para consumo humano e animal, além de atividades agrícolas; o resgate e amparo de animais; dentre outros compromissos.

O acordo também contempla a continuidade das medidas emergenciais em curso para a mitigação e reparação dos danos ambientais decorrentes do rompimento, com a contenção e posterior manejo dos rejeitos, a supervisão das estruturas remanescentes da Mina Córrego do Feijão e o contínuo monitoramento da qualidade da água.

“A proposta reforça o compromisso da Vale com a reparação dos danos decorrentes do rompimento da Barragem I. A empresa manterá todos os esforços para que essa reparação ocorra de forma célere, isonômica e correta”, diz a Vale em nota à imprensa.

Equipe AE
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade