Política Nacional

Mourão sobre Bebianno: assunto está restrito ao ministro e ao PSL

COMPARTILHE
8

Questionado sobre a possibilidade de afastamento do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, do governo, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, disse que é preciso aguardar e que o assunto está restrito a Bebianno e ao PSL.

Segunda Turma do STF nega recurso para libertar condenados em segunda instância

Por unanimidade, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu manter uma decisão...

Justiça absolve Kassab em ação sobre desocupação de área para escolas de samba

A juíza Maria Fernanda Toledo Rodovalho, da 16ª Vara da Fazenda Pública, absolveu o...

Carlos Bolsonaro deixa sessão da Câmara do Rio antes de votação acabar

Pivô de uma crise no governo, aberta por uma briga sua com o secretário-geral...

Mais cedo, o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC), filho de Jair Bolsonaro, escreveu no Twitter que o ministro da Secretaria-Geral da Presidência mentiu ao afirmar que teria conversado três vezes com o presidente na terça-feira, 1).

Ele também publicou um áudio que indica ter sido gravado pelo presidente em que Bolsonaro diz a Bebianno que não falará com ninguém. Ao ser questionado por jornalistas para comentar o vazamento, Mourão disse que não iria se meter neste assunto.

Continua depois da publicidade

PCC

Mourão chamou de “um troço inédito” a transferência de 13 presos ligados à facção Primeiro Comando da Capital (PCC) do Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) do Centro de Readaptação Penitenciária de Presidente Bernardes, no interior de São Paulo, para a Penitenciária Maurício Henrique Guimarães Pereira, a P2, em Presidente Venceslau, na mesma região.

De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), a transferência ocorreu em razão do decurso do prazo máximo de 360 dias em que os presos podem ficar em regime disciplinar especial, conforme a legislação brasileira.

“Temos que progredir no enfrentamento a essas narcoquadrilhas, se não a gente fica refém desse pessoal”, disse Mourão.

Dama do teatro

Na conversa com a imprensa, o vice-presidente lamentou a morte da atriz e cantora Bibi Ferreira, aos 96 anos. “Triste. Grande dama do nosso teatro. Lembro também muito do pai dela, Procópio Ferreira.”

Teo Cury
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade