Economia

Terra tenta convencer Guedes a reduzir cortes no Sistema S

COMPARTILHE
11

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, atua para minimizar os cortes planejados pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, no Sistema S. Terra defende que parte desses recursos seja usada para reforçar programas sociais da sua pasta, formada também por Desenvolvimento Social, Cultura e Esporte.

Ibovespa perde fôlego no fim do pregão, mas fecha em alta com Petrobras

Em meio ao dia positivo em Wall Street e à alta expressiva das ações...

Alcolumbre tenta derrubar investida para alterar projeto da cessão onerosa

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), tenta derrubar as tentativas de alterar o...

Aneel nega pedido de revisão tarifária extraordinária da Energisa Eletroacre

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) negou, por unanimidade, o pedido...

“Estou entre a faca e o Sistema S. Eu entrei no meio. Pedi para o ministro Paulo Guedes que a gente pudesse, disso que ele pretende cortar, uma parte ser usada nos programas sociais. Ele aceitou a ideia e estamos montando uma proposta para a gente montar e apresentar ao ministro Paulo Guedes”, disse Terra.

Em dezembro, antes de assumir o cargo, Guedes disse que “tem que meter a faca no Sistema S”, ou seja, fazer cortes. Na época. destacou que todos precisavam contribuir e que seria necessário “cortar pouco para não doer muito”. Para Terra, o sistema, que se dedica, entre outras coisas, ao ensino profissionalizante no País, possui “uma capilaridade enorme” que precisa ser usada nos programas sociais.

Continua depois da publicidade

O Sistema S é formado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); Serviço Social do Comércio (Sesc); Serviço Social da Indústria (Sesi); Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio (Senac); Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar); Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop); e Serviço Social de Transporte (Sest).

Julia Lindner
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade