Economia

Opep reduz produção de petróleo para menor nível em quase 4 anos, diz AIE

COMPARTILHE
10

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) cortou sua produção em 930 mil barris por dia (bpd) em janeiro, a 30,83 milhões de bpd, o menor nível em quase quatro anos, segundo relatório mensal divulgado hoje pela Agência Internacional de Energia (AIE). Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Kuwait foram os principais responsáveis pela redução.

Câmara rejeita MP que destina R$ 3,5 bi à Eletrobras

Depois de mais de quatro horas de deliberação, o plenário da Câmara rejeitou a...

Caixa: recálculo da prestação de contratos imobiliários pelo IPCA será mensal

O vice-presidente da Habitação da Caixa Econômica Federal, Jair Mahl, esclareceu que o...

MRV: Nova modalidade de crédito imobiliário da Caixa beneficia diversificação

Em comunicado ao mercado, a MRV afirma que a nova modalidade de crédito apresentada...

Em seu próprio relatório, publicado ontem, a Opep estimou que sua produção caiu 797 mil bpd no mês passado.

Os documentos da AIE e da Opep vieram depois que o cartel e outros grandes produtores começaram a implementar cortes em sua oferta em janeiro.

Continua depois da publicidade

No início de dezembro, a Opep e aliados liderados pela Rússia decidiram reduzir sua produção em 1,2 milhão de bpd durante o primeiro semestre de 2019, como parte de uma estratégia para conter a oferta global excessiva e impulsionar os preços do petróleo. A Opep se responsabilizou por um corte de 800 mil bpd e os aliados, pelos demais 400 mil bpd.

A AIE, entidade com sede em Paris que presta consultoria a governos e empresas sobre tendências do setor de energia, disse que a Arábia Saudita, líder informal da Opep, cortou a produção de janeiro bem acima da cota com a qual havia se comprometido, em 400 mil bpd, a 10,24 milhões de bpd.

A Rússia, no entanto, reduziu sua oferta em apenas 60 mil bpd no mês passado, a 11,71 milhões de bpd, informou a agência.

O cumprimento do acordo de corte na produção por integrantes da Opep em janeiro foi de 86%, enquanto o dos aliados ficou em apenas 25%, de acordo com a AIE.

Para a demanda global por petróleo deste ano, a AIE reiterou que continua esperando um acréscimo de 1,4 milhão de bpd. A agência alertou, porém, que a “desaceleração econômica (global) limita quaisquer tendências de alta”. Com informações da Dow Jones Newswires.

Sergio Caldas
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade