Economia

Mourão diz que principal pendência deixada por Bolsonaro foi Previdência

COMPARTILHE
6

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, disse que o presidente Jair Bolsonaro “está louco para voltar” ao trabalho, mas é preciso esperar que “esteja tudo bem realmente” para que isso aconteça. Mourão considera que Bolsonaro retomará suas atividades em Brasília até o final da semana. Ele deixou claro que não recebeu autorização do presidente para tomar decisões na sua ausência.

Maia quer testar apoio da base à reforma

Com objetivo de medir o apoio dos deputados à proposta de reforma da Previdência...

'Os chineses não sabem o que os EUA querem', diz John Denton

Apesar da trégua na guerra comercial entre EUA e China e de o presidente...

Nova Previdência trará economia de R$ 500 bi, diz Citi

A aprovação da reforma da Previdência trará uma economia de cerca de R$ 500...

“Hoje eu não tive oportunidade de falar com ele, sei que ele está bem. Acho que ele deve voltar até o final da semana. Eu sei que ele está doido para voltar, mas tem que esperar que esteja tudo bem realmente”, afirmou Mourão ao deixar o Planalto.

Para o vice, a principal pendência deixada por Bolsonaro é a reforma da Previdência, mas ele negou que o governo esteja parado durante o período de internação do presidente, que já dura mais de duas semanas.

Continua depois da publicidade

“Acho que não. Porque essas decisões que tinham que ser tomadas eram decisões dele, né? A não ser que ele tivesse me instruído e me autorizado a tomar as decisões. Porque quais são as decisões que ficaram pendentes? Principalmente a questão da Previdência, e eu acho que é uma decisão dele. Ele é que é o presidente.”

Sem entrar no mérito da proposta, Mourão afirmou que Bolsonaro “teria conversado com o pessoal” sobre a reforma, ainda no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde está internado, mas que não sabe qual foi a decisão final.

Julia Lindner
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade