Economia

Porta-voz: Previdência será apresentada assim que Bolsonaro puder analisar

COMPARTILHE
7

O presidente Jair Bolsonaro não deve analisar o texto preliminar da reforma da Previdência enquanto estiver internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. A informação foi dada pelo porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros. Ele afirmou que o presidente não tem previsão de alta, embora o próprio Bolsonaro tenha falado que espera sair ainda esta semana. “Inicialmente estaria descartada a apresentação no hospital”, afirmou.

Plano de privatizações de Guedes esbarra em resistência nos ministérios

Nem a condição de "superministro" de Paulo Guedes tem sido suficiente para convencer colegas...

Para ministro, não pode haver 'precipitação' nas privatizações

Dentro do plano de enxugar a máquina pública, a equipe econômica do governo quer...

Frota de veículos no país está mais velha

A recuperação do mercado de veículos a partir de 2017, após quatro anos de...

Segundo o porta-voz, a proposta da reforma da Previdência será apresentada “assim que o presidente poder analisá-la”, sem especificar uma data. Ele disse, ainda, que não pode “afiançar” que a apresentação do texto acontecerá esta semana, mas assegurou que Bolsonaro quer fazer isso o quanto antes.

“A proposta será apresenta, as linhas de ação, assim que ele se encontrar em condições. Não posso afiançar que será esta semana. Se ele estiver em Brasília, já em condições de deliberar, ele tem todo interesse de debruçar-se sobre esse assunto que é de extrema importância. Quanto mais rápido ele deliberar, mais rápido teremos condições de aprovar”, disse.

Continua depois da publicidade

O porta-voz avaliou que o presidente “passou muito bem esta segunda-feira e está “melhor a cada dia”. Ele destacou que o presidente fez fisioterapia e exames que indicaram melhora no quadro pulmonar, após diagnóstico de pneumonia na semana passada.

Duas semanas após uma cirurgia para retirada da bolsa de colostomia, o presidente Jair Bolsonaro apresentou melhora “progressiva” e recebeu alta da terapia semi-intensiva do Hospital Albert Einstein, diz boletim médico divulgado pela instituição nesta segunda-feira, 11.

Além disso, o presidente começou a se alimentar com uma “dieta leve” e foi suspensa a nutrição que recebia pela veia. Está mantido um suplemento nutricional.

Até então, Bolsonaro estava recebendo apenas alimentação cremosa. A evolução da dieta é uma das condições para alta do presidente. De acordo com o boletim, ele não apresenta dor ou febre e segue com melhora do quadro pulmonar após ter sido diagnosticado com pneumonia na semana passada.

Internado desde o dia 27 de janeiro, o presidente afirmou nesta segunda, 11, que espera receber alta ainda esta semana, em entrevista ao programa Brasil Urgente, da TV Bandeirantes.

“Estou me recuperando. Tive o problema de ter adquirido uma pequena pneumonia há uma semana. Se não fosse isso, eu poderia até estar de alta já. Se Deus quiser esta semana terei alta”, disse o presidente ao jornalista José Luiz Datena.

Julia Lindner
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade