Geral

Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim precisa de sangue O-

COMPARTILHE
901

O período de festas passou, mas o estoque de sangue O- continua crítico. Nos primeiros meses do ano, quando as pessoas estão viajando para as praias, curtindo férias, as doações tendem a cair e por isso, o serviço de hemoterapia do Hospital Evangélico passa por uma grande defasagem do tipo. “É um tipo raro. Poucas pessoas têm essa tipagem sanguínea. E ele é um tipo que só recebe dele mesmo,” explica a assistente social e responsável pela captação de doadores do Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim Tatiana Alemonge.

Doria endurece regras e proíbe mascarados em protesto

O governador João Doria (PSDB) regulamentou lei que endurece as regras para manifestações em...

Sobe para 399 número de presos em onda de ataques no Ceará

Balanço da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, divulgado neste sábado,...

Prefeitura de SP pretende conceder Zona Azul a partir de junho

A Prefeitura de São Paulo divulgou na sexta-feira, 18, a versão final do edital...

Segundo Tatiana, os outros tipos estão com estoques bons e conseguindo atender a demanda. O HECI atende a 15 hospitais da macrorregião sul e é referência no tratamento oncológico e cirurgias cardíacas. “Por isso, manter os estoques de os tipos, é muito importante porque em caso de cirurgia, o paciente recebe no mínimo cinco bolsas. Se não tiver o estoque, a cirurgia não acontece”, comenta.

O serviço de hemoterapia tem registrado um média de 30 doadores por dia, mesmo nesse período de poucas pessoas na cidade. Mas este número não tem sido suficiente para abastecer o estoque com o tipo O-. Por isso a Tatiana, ressalta: “Quem ainda não sabe qual o seu tipo sanguíneo, pode fazer uma doação e descobrir”.

Continua depois da publicidade

Em cada doação, são retirados em média 400 ml de sangue, que podem ser fracionados e usados em até quatro pessoas. As hemácias, que são a parte vermelha do sangue, tem validade de 30 a 35 dias enquanto que as plaquetas, usadas nos tratamentos oncológicos, tem vida útil de 7 dias, apenas. “Uma pessoa normal tem a contagem de plaquetas em torno de 150 mil enquanto que a pessoa com leucemia tem cerca de 8mil somente. Então precisa transfundir e isso é feito de acordo com o peso. Uma pessoa com 70 quilos, por exemplo, precisa de sete unidades de plaquetas”. Por isso é importante doar sempre que puder.

Para ser doador

É muito fácil ser doador. Basta comparecer ao serviço com seu documento oficial com foto. Precisar estar bem de saúde, na ter tido febre na última semana e nem ter feito endoscopia, tatuagem ou piercing nos últimos seis meses. Homens podem doar a cada 60 dias e mulheres de três em três meses. Gestantes e lactantes não podem doar. Para mais informações ligue para (28)3526- 6232.

 

Doador Jovem

Qualquer pessoa de 18 a 69 está apto a fazer uma doação. Adolescentes de 16 e 17 anos também podem doar. Inclusive o serviço de hemoterapia tem registrado um grande número de jovens nessa faixa etária entre os doadores. “Anos atrás a maioria dos doadores era maiores de 40 anos. Tínhamos a preocupação, pois quando eles atingissem a idade limite, ficaríamos sem doadores. Então começamos a fazer uma campanha para chamar os jovens e agora estamos colhendo os frutos,” conta Tatiana, que já recebeu algumas caravanas de ensino médio da cidade com alunos realizando doações. Um detalhe é que o jovem menor de 18 anos precisa ter um formulário assinado pelos pais ou responsáveis autorizando a doação. Este formulário pode ser encontrado no site do hospital Evangélico. O Serviço de Hemoterapia do Hospital Evangélico funciona de segunda à sexta-feira das 7h às 16h e aos sábados das 7h às 11h.

Publicidade