Economia

Na hora da compra, aula de finanças

COMPARTILHE
10

Levar as crianças para as compras de material escolar, apesar das dores de cabeça prenunciadas, é uma oportunidade para ensinar finanças pessoais aos pequenos, na opinião da especialista Graziela Suman, da Associação Brasileira de Planejadores Financeiros (Planejar). “Inserir o filho nesse processo desde o início mostra como os recursos são finitos e que é preciso economizar para conseguir as coisas”, argumenta.

Distribuidoras poderão vender gás de cozinha diretamente ao consumidor

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aprovou nesta quinta-feira, 18,...

Onyx: anunciaremos liberação do FGTS na próxima quarta-feira, às 16h

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, confirmou que o anúncio da liberação para...

Mais de 11 mil famílias pediram desligamento do Bolsa Família em 2019

/com informações Agência Brasil   Mais de 11 mil famílias solicitaram desligamento voluntário do Bolsa Família...

Segundo Graziela, para não sofrer demais com os filhos no momento da compra, os pais podem, ao menos, simular o processo. “Visite uma papelaria com a criança e diga que não vão comprar nada, mas apenas levantar os preços. Antes, levante quanto podem gastar e, na hora, vá perguntando para a criança o que comprar, o que não comprar e aproveitar do ano anterior”, explica.

A Fundação Procon São Paulo realizou uma pesquisa entre os dias 5 e 10 de dezembro em nove lojas diferentes, comparando 134 itens de material escolar, entre eles canetinha, lápis de cor e lápis grafite. Este último pode chegar a uma variação de 325% no preço final.

Continua depois da publicidade

Além disso, o órgão também observou um aumento de 9,95% no preços dos produtos pesquisados em comparação com o ano passado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Renato Jakitas e Ana Neira
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade