Economia

Na hora da compra, aula de finanças

COMPARTILHE
8

Levar as crianças para as compras de material escolar, apesar das dores de cabeça prenunciadas, é uma oportunidade para ensinar finanças pessoais aos pequenos, na opinião da especialista Graziela Suman, da Associação Brasileira de Planejadores Financeiros (Planejar). “Inserir o filho nesse processo desde o início mostra como os recursos são finitos e que é preciso economizar para conseguir as coisas”, argumenta.

Em votação relâmpago, Câmara aprova PEC do Orçamento

A Câmara aprovou na noite desta terça-feira, 26, Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que...

Câmara dos Deputados aprova PEC do Orçamento impositivo

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira, 26, uma Proposta de Emenda...

Francischini: votação da admissibilidade da reforma na CCJ será em 17 de abril

Após os "percalços" que marcaram a relação entre o governo e o Congresso nesta...

Segundo Graziela, para não sofrer demais com os filhos no momento da compra, os pais podem, ao menos, simular o processo. “Visite uma papelaria com a criança e diga que não vão comprar nada, mas apenas levantar os preços. Antes, levante quanto podem gastar e, na hora, vá perguntando para a criança o que comprar, o que não comprar e aproveitar do ano anterior”, explica.

A Fundação Procon São Paulo realizou uma pesquisa entre os dias 5 e 10 de dezembro em nove lojas diferentes, comparando 134 itens de material escolar, entre eles canetinha, lápis de cor e lápis grafite. Este último pode chegar a uma variação de 325% no preço final.

Continua depois da publicidade

Além disso, o órgão também observou um aumento de 9,95% no preços dos produtos pesquisados em comparação com o ano passado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Renato Jakitas e Ana Neira
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade