Segurança

PC faz reprodução simulada no apartamento da família do garoto morto Cachoeiro

COMPARTILHE
2904

A Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) esteve, nesta quarta-feira (5), no apartamento do casal Giuliano Souza Ribeiro, de 46 anos, e Thamires dos Santos Fonseca, de 31 anos, presos no dia 7 do mês passado, suspeitos de matar, no condomínio Residencial Otílio Roncetti, em Cachoeiro de Itapemirim, o menino Luiz Gustavo, de 9 anos. Os policiais fizeram uma reprodução simulada no local do crime.

Taxista de Venda Nova é morto a facadas durante assalto em Brejetuba

Um taxista de Venda Nova do Imigrante morreu após ser esfaqueado por um passageiro,...

Acidente entre carro e carreta deixa dois mortos na BR 101, em Itapemirim

Um grave acidente entre um carro e uma carreta deixou dois mortos na BR...

Homem é esfaqueado no braço após se negar a pagar programa em Cachoeiro

Um homem de 53 anos foi esfaqueado no braço após se negar a pagar...

Luiz Gustavo foi encontrado morto dentro do banheiro do apartamento da família no condomínio, no bairro Gilson Carone, com um cinto amarrado no pescoço no dia 16 de outubro deste ano.

No dia 7 do mês passado, a Justiça decretou a prisão temporária de 30 dias do padrasto e da mãe do garoto, que são acusados pela Polícia Civil por homicídio qualificado.

Continua depois da publicidade

O delegado responsável pelo caso, Felipe Vivas, informou que a Justiça prorrogou por mais 30 dias a prisão temporária do casal.

Publicidade