Política Regional

Justiça bloqueia bens do prefeito de Alegre em ação de improbidade

COMPARTILHE
2859

A Justiça decretou, nesta quinta-feira (6), por meio de liminar, a indisponibilidade dos bens do prefeito de Alegre, José Guilherme Gonçalves Aguilar, e de mais dois denunciados por improbidade administrativa.

Luciano Machado apresenta indicações para melhorias em infraestrutura e turismo no Caparaó

O deputado estadual Luciano Machado (PV) apresentou nesta segunda-feira (18) nove indicações ao Governo...

Projeto de Vidigal garante mais direitos às pessoas com lúpus

O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), Lúpus, é uma doença autoimune que pode afetar a...

Casagrande anuncia hoje retorno do programa Estado Presente

O Governo do Espírito Santo divulgará hoje, às 10h30, em coletiva de imprensa, a...

O pedido do Ministério Público do Espírito Santo (MPES) foi acolhido pela juíza Graciene Pereira Pinto. O bloqueio é de até R$ 50 mil, que corresponde ao suposto prejuízo causado ao erário. Ainda cabe recurso.

De acordo com a denúncia do MPES, por meio da Promotoria de Justiça de Alegre, o prefeito teria solicitado a um fiscal de obras um imóvel pertencente ao município para doá-lo a um servidor público como forma de quitar uma promessa de campanha eleitoral em 2016.

Continua depois da publicidade

O imóvel citado é um terreno no bairro Clério Moulin. O local seria destinado a uma eventual regularização fundiária, segundo a ação civil pública. O fiscal de obras e o servidor público também foram alvo da denúncia.

Em contato com a assessoria do prefeito, ele disse que ainda não foi notificado da ação e, por este motivo, não irá se pronunciar.

 

Publicidade