Política Regional

Justiça bloqueia bens do prefeito de Alegre em ação de improbidade

COMPARTILHE
2761

A Justiça decretou, nesta quinta-feira (6), por meio de liminar, a indisponibilidade dos bens do prefeito de Alegre, José Guilherme Gonçalves Aguilar, e de mais dois denunciados por improbidade administrativa.

Casagrande anuncia Edmar Camata e Eduarda La Rocque para equipe de governo

O governador eleito, Renato Casagrande, anunciou nesta terça-feira (11), ao vivo em sua página...

“O PT deverá fazer oposição raivosa, mas esse não é o caso do PSB”, afirma Casagrande

Eleito governador do Espírito Santo no primeiro turno em outubro, Renato Casagrande (PSB) deixou...

Evair de Melo rejeita convite para assumir secretaria estadual de Agricultura

Em uma carta aberta divulgada nesse domingo (9), o deputado federal Evair de Melo...

O pedido do Ministério Público do Espírito Santo (MPES) foi acolhido pela juíza Graciene Pereira Pinto. O bloqueio é de até R$ 50 mil, que corresponde ao suposto prejuízo causado ao erário. Ainda cabe recurso.

De acordo com a denúncia do MPES, por meio da Promotoria de Justiça de Alegre, o prefeito teria solicitado a um fiscal de obras um imóvel pertencente ao município para doá-lo a um servidor público como forma de quitar uma promessa de campanha eleitoral em 2016.

Continua depois da publicidade

O imóvel citado é um terreno no bairro Clério Moulin. O local seria destinado a uma eventual regularização fundiária, segundo a ação civil pública. O fiscal de obras e o servidor público também foram alvo da denúncia.

Em contato com a assessoria do prefeito, ele disse que ainda não foi notificado da ação e, por este motivo, não irá se pronunciar.

 

Publicidade